Polícia Federal abre inquérito para investigar leilão que provocou demissão de Neri Geller
Fonte: Da Redação 13/06/2024 ás 11:07:47 198 visualizações

A Polícia Federal vai abrir inquérito para apurar as supostas irregularidades no leilão do arroz, anulado pelo Governo Federal nesta semana. Iniciativa partiu da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) que organizava o certame. Seguno informações de O Globo, a PF recebeu ofício do órgão solicitando as investigações. Caso respingou em duas autoridades mato-grossenses, o ministro Carlos Fávaro  (PSD), a quem é atribuída a responsabilizada pelo leilão, e o ex-secretário de Política Agrícola, Neri Geller (PP), exonerado do cargo em meio à polêmica. 

Suspeitas de irregularidades na execução do edital foram levantadas depois que empresas sem histórico de atuação abocanharam a maior parte dos lotes no leilão. Três das empresas foram representadas pela Bolsa de Mercadorias de Mato Grosso que negociou 90 mil toneladas do grão. Corretora é de propriedade de Robson Almeida França, ex-assessor de Neri Geller à época que exercia mandato de deputado federal. 

Chegou a ser ventilado que o filho do ex-secretário, Marcelo Geller, possuía sociedade na corretora, mas de acordo com Robson, Neri e o próprio ministro da Agricultura, a parceria não chegou a vigorar e não se deu no mesmo CNPJ da empresa participante do leilão. 

A intenção do certame era mitigar os impactos da tragédia no Rio Grande do Sul sobre o preço do arroz, item básico na mesa do brasileiro. Depois de ser exonerado, Geller teceu críticas à decisão de realizar o leilão, segundo ele, tomada em conjunto entre Fávaro e a Casa Civil. Neri afirmou que houve desorganização e que as recomendações técnicas, inclusive dele próprio, não foram acolhidas. 

Também negou que tenha pedido exoneração, ao contrário do que divulgou o ministro Carlos Fávaro, e contou que a saída do cargo se deu após uma reunião a portas fechadas entre o titular do Mapa e o presidente Lula (PT). Embora as circunstâncias obscuras da exoneração tenham aumentado os rumores de um racha entre as duas lideranças mato-grossenses, Neri Geller colocou panos quentes sobre a situação e afirmou que não se sente traído. 

Ele também se colocou à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos. Em entrevista ao HNT, Robson França também afirmou que recebe a possibilidade de investigação com tranquilidade e que está pronto para mostrar todos os documentos que comprovam a aptidião da sua empresa para participar dos leilões da Conab. 

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias