Mulher é assassinada a facadas pelo companheiro na frente de adolescente
Fonte: Da Redação 15/04/2024 ás 19:59:34 1341 visualizações

Uma mulher identificada como Lediane Ferro da Silva, de 43 anos, foi brutalmente assassinada a facadas pelo companheiro Wendel Santos, de 37 anos, na tarde desta segunda-feira (15), em Peixoto de Azevedo (673 km de Cuiabá). Depois de cometer o crime, o homem fugiu e ainda não foi localizado. Ele teria matado a vítima por não aceitar o fim do relacionamento. O feminicídio foi gravado por uma câmera de monitoramento.

Nas imagens, é possível ver a vítima na cozinha. Em seguida, o suspeito se aproxima e a ataca com golpes de faca. Ele também chuta Lediane, que já está caída no chão. 

O crime foi cometido na frente de uma adolescente, que sai correndo ao se dar conta da situação. Um outro menor, que também estava na residência, mas não presenciou o assassinato, saiu da casa ao ver a mulher morta no chão.

Em uma outra gravação, Wendel aparece tentando tirar a própria vida, mas desiste e foge. Este vídeo não será publicado pelo HNT.

Através do Facebook, o suspeito criticou a Lei Maria da Penha. "As vagabunda trai e o homem tem que ficar calado, porque se falar alto com elas, elas manda prender, pois agora vão me prender morto lei desgraçada" [sic], escreveu.

Segundo o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada às 12h55 para atender um caso de feminicídio. No local, os militares encontraram o corpo de Lediane. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi acionado e constatou a morte.

Quando os agentes chegaram, Wendel já não estava mais na residência. Ele fugiu em uma motocicleta Honda Bros vermelha.

À polícia, as testemunhas narraram que viram o suspeito golpeando a companheira. Após matar Lediane, ele foi em direção aos adolescentes com a faca em mãos e eles saíram correndo.

A Polícia Militar fez buscas pelo suspeito, mas não o encontrou. A área foi isolada para os trabalhos da Perícia Oficial e Identificação Técnica.

O feminicídio já está sendo apurado pela Polícia Civil.

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias