Lula cancela vinda para MT e diz que anulou leilão de arroz por falcatrua
Fonte: Da Redação 21/06/2024 ás 19:00:17 242 visualizações

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta sexta-feira (21), que a anulação do leilão do arroz se deu por "falcatura numa empresa".

O petista também cancelou sua vinda para Rondonópolis, prevista para a próxima semana, para lançar o Plano Safra 2024/2025. O cancelamento foi anunciado pelo ministro da Agricultura, Carlos Fávaro (PSD), que está em Cáceres nesta sexta.

É a primeira vez que Lula comentou sobre o certame para importar arroz, que foi cancelado pelo Governo Federal e culminou com a demissão do ex-deputado federal Neri Geller do cargo de secretário de Política Agrícola, do Mapa.

"Tomei a decisão de importar 1 milhão de toneladas. E, depois, tivemos a anulação do leilão porque houve uma falcatrua numa empresa. Por que eu vou importar? Porque o arroz tem que chegar na mesa do povo no mínimo a R$ 20 o pacote de cinco quilos. Que compre a R$ 4 um quilo de arroz, mas não dá pra ser um preço exorbitante", argumentou Lula em entrevista para a Rádio Médio FM, de Teresina (Piauí).

O leilão para credenciar empresas para importar arroz foi cancelado após denúncias de fraude no certame, para favorecer um ex-assessor de Neri Geller, o empresário Robson Luiz de Almeida França. Ele arrematou 44% do leilão. O caso foi exposto pelo Globo Rural e instalou uma crise dentro da pasta do Governo Federal.

Após a eclosão da crise, Fávaro anunciou que Neri tinha pedido demissão, o que foi negado pelo ex-deputado horas depois. Nesta semana, Neri revelou ter ficado chateado com Fávaro por essa colocação.

“Do ponto de vista do que aconteceu eu não tenho uma vírgula para esconder e, quando disse que sai chateado do governo, eu saí mesmo. Eu não saí a pedido. Eu não devo. [...]. Não seria correto porque no nosso entendimento não houve má-fé", acrescentou em audiência na Câmara dos Deputados, nesta semana.

Cancelamento de visita a Mato Grosso

Em Cáceres, o ministro Carlos Fávaro anunciou que Lula não virá a Rondonópolis para lançar o Plano Safra, após ser questionado pela imprensa.

"Em função de várias agendas e compromissos regionais que o presidente está fazendo, ele decidiu, ontem, que faremos [o lançamento do Plano Safra] tanto da agricultura empresarial quanto da agricultura familiar em Brasília, no dia 26", comunicou.

Acompanhado dos ministros Waldez Góes (Integração  e do Desenvolvimento Regional) e Simone Tebet (Planejamento), Fávaro esteve em Cáceres, na manhã desta sexta, para apresentar o projeto das Rotas de Integração Sul-Americana – Rota Quadrante Rondon. A proposta do governo federal é que o Brasil possa aumentar o comércio com países vizinhos por meio de rotas mais curtas e logisticamente menos custosas, diante da força das exportações e importações do país com a Ásia.

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias