Caso da atriz pornô: começa julgamento que pode enviar Trump à prisão
Fonte: Da Redação 15/04/2024 ás 20:02:49 1129 visualizações

Começou nesta segunda-feira (15) o primeiro dos quatro julgamentos criminais nos quais o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump é réu. Esta é também a primeira vez que um ex-presidente é julgado criminalmente na história dos EUA.

Trump é acusado por esconder contabilmente os pagamentos que fez à atriz pornô Stormy Daniels, algo que teria acontecido em 2016, quando venceu as eleições presidenciais.

A sessão desta segunda, em um Tribunal de Manhattan, em Nova York, será dedicada a definir os 12 jurados do caso. A defesa de Trump também pediu a troca do juiz responsável pelo caso, Juan Merchan, mas o pedido foi negado no início da sessão.

Os 12 jurados serão escolhidos de um grupo de 96. O juiz Merchan disse a eles que o processo deverá durar cerca de seis semanas. Logo depois, ele perguntou ao grupo se eles mesmos achavam que seriam justos e imparciais neste processo, e 50 deles responderam "não" e foram dispensados.

Na chegada ao tribunal, no início desta manhã, Donald Trump disse que o julgamento é uma perseguição política e um ataque aos EUA.

Todo o quarteirão ao redor da corte foi isolado, para evitar tumultos. Mesmo assim, dezenas de pessoas fizeram manifestações a favor e contra o ex-presidente.

No total, são 34 acusações, cada uma delas punível com até 4 anos de prisão (veja mais abaixo perguntas e respostas sobre o caso). Donald Trump declarou-se inocente e afirma que ele é vítima de uma "caça às bruxas" dos democratas para impedi-lo de voltar à Casa Branca.

Ele é o único pré-candidato do Partido Republicano nas eleições presidenciais e disputará com Joe Biden, atual presidente dos EUA, do Partido Democrata. As eleições ocorrem em 5 de novembro.

No pior dos cenários para ele, Trump pode ser condenado à prisão, uma situação inédita na política americana.

As sessões do julgamento devem ocorrer entre 9h30 e 16h30 do horário local, de segundas-feiras a quartas-feiras.

Enviar um comentário
Comentários
Mais notícias