ESPORTES

SELEÇÃO

19/05/2017 às 11:41:19 Enviar Imprimir
Tite diz que honestidade de Rodrigo Caio pesou: Conduta e desempenho técnico
O técnico Tite aproveitou a convocação para os amistosos contra Argentina e Austrália, que serão disputado nos dias 9 e 13 de junho, para trazer novidades ao elenco do Brasil e fazer observações. Uma delas foi a presença do zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, em evidência nas últimas semanas por uma atitude de fair-play em lance com Jô, no clássico com o Corinthians. O treinador, que já tinha parabenizado o jogador pela atitude, confirmou que a honestidade pesou para a convocação.

- Honestidade é importante em qualquer setor da vida. São as duas coisas que pesam: a conduta e o desempenho técnico. Fez grande Olimpíada e contra a Colômbia, entre os três destaques, está Rodrigo Caio. Desempenho técnico e conduta - explicou o técnico brasileiro.

Jogadores como o lateral Rafinha, do Bayern de Munique, e o zagueiro Jemerson, do Monaco, ganharam suas primeiras oportunidades na Seleção. Assim, o treinador poderá observá-los nos amistosos e ganhar novas opções para a sequência do trabalho nas Eliminatórias e para a Copa do Mundo de 2018. A surpresa de Rodriguinho, do Corinthians, na convocação se deu por conta da lesão de Diego na visão de Tite.

- O Rafinha tem 135 jogos (pelo Bayern), campeão alemão. Jemerson foi campeão francês e semifinalista da Champions (League), e acompanhamos in loco seu desempenho. Tem todas as credenciais neste aspecto. O Rodriguinho foi um dos destaques do Campeonato Paulista, ele concorria com o Diego. Eu procuro colocar e deixo claro que os atletas precisam concorrer com lealdade. Que os atletas produzam mais e elevem o nível técnico. Poderia ser o Diego, mas neste momento é Rodriguinho.

A seleção brasileira, já classificada para a Copa do Mundo de 2018, ainda tem mais quatro compromissos pelas eliminatórias. O próximo desafio, porém, é apenas em agosto, quando o time comandado por Tite recebe o Equador. Na sequência pega Colômbia (5 de setembro), Bolívia (5 de outubro) e Chile (10 de outubro).


COMENTÁRIOS