POLÍCIA

JURI POPULAR

30/11/2017 às 14:41:27 Enviar Imprimir
Dois são condenados em mais de 15 anos de prisão após matar usuária de drogas em Poconé

O Juiz Carlos Roberto Barros de Campos, Presidente do Tribunal do Júri em Poconé, condenou os réus Davi de Almeida e Rocha e Ray Junior da Silva Ferreira, a quinze anos e cinco meses de prisão em regime fechado. Eles foram acusados de matar a usuária de drogas Cleidiane Maria da Silva conhecida como “Nega Maluca” que foi agredida e posteriormente teve seu corpo todo queimado.

O acusado foi a júri popular nesta última quarta-feira (29) pelo crime ocorrido em 2015, no bairro Bom Pastor, em Poconé. O Conselho de Sentença apreciou a denúncia e os interrogatórios, julgando os réus como os autores do homicídio.

As investigações iniciaram com a localização da ossada da vítima no início do mês de setembro de 2015, em um matagal no bairro Bom Pastor, em Poconé. A vítima era usuária de drogas e estava desaparecida há 15 dias, quando teve os restos mortais encontrados. O acusado Ray Junior da Silva, 20, teve o mandado de prisão cumprido após ser identificado como um dos autores do crime.

Em continuidade as investigações, os outros dois suspeitos foram identificados pela participação da ação criminosa. Segundo as investigações, o acusado Ray e um adolescente que atuavam no comércio de entorpecentes, teriam decidido executar a vítima por conta de uma dívida de drogas. Davi de Almeida Rocha também foi identificado na época do crime, ele era convivente da vítima e teria auxiliado os criminosos a matar sua companheira.

O acusado Ray Junior juntamente com o adolescente pegaram a vítima “Nega Maluca”, agrediram ela fisicamente e a amararam em uma arvore na residência do próprio marido, Davi Almeida que teria emprestado o local para cometerem o crime. Os acusados em posse de uma substancia inflamável atearam fogo na vítima e a mataram com requintes de crueldade.



COMENTÁRIOS