POP & ART

SHOW

25/09/2017 às 08:55:57 Enviar Imprimir
Diversidade, protestos, queijo no lixo: relembre fatos do Show Rock in Rio
Além de música, o público que esteve na Cidade do Rock durante o festival se deparou com novos espaços, muitos estilos, diversidade, fiscalização rigorosa, tendências, filas no transporte público e manifestações políticas na edição 2017 do Rock in Rio.

Fiscalização

Logo nas primeiras horas do evento, a Vigilância Sanitária Municipal percorreu diversos espaços gastronômicos e gerou polêmica após lacrar 850 quilos de alimentos do estande "Roberta Sudbrack - Bar de Cachorro Quente". Um vídeo mostrou vários queijos sendo jogados no lixo.

Segundo o órgão, os produtos encontrados no local pelos técnicos não possuíam registro para a comercialização dentro do município, chamado de Serviço de Inspeção Federal (SIF). Depois disso, a chefe desistiu de permanecer no Espaço Gourmet que a edição do festival lançou esse ano.

Fora, Temer

Manifestações políticas também aconteceram diariamente, tanto partindo do público, como dos artistas nos palcos. Na maioria das vezes, as manifestações eram contra o presidente Michel Temer. Gritos de “Fora, Temer” foram ouvidos do começo ao fim do festival. Shows dos cantores Evandro Mesquita, Elba Ramalho, Skank, entre outros artistas, contaram com manifestações da plateia.

Soneca in Rio

O gramado sintético da Cidade do Rock virou cama para quem queria tirar uma soneca ou descansar entre os shows. Durante os sete dias do evento, o público aproveitou os 80 mil metros quadrados de grama sintética do festival para relaxar.


COMENTÁRIOS