POLÍCIA

MANDADO DE PRISÃO

13/09/2017 às 06:53:46 Enviar Imprimir
Casal é morto por disputa de terra em Livramento; PC pede prisão de suspeito

A Polícia Civil pediu a prisão de um homem suspeito de ter assassinado a agricultora Terezinha Rios Pedrosa, de 55 anos, e o marido dela, Aloísio da Silva Lara, de 56 anos, no sítio em que eles moravbam, na Gleba União, na região conhecida como Mata Cavalo, em Nossa Senhora do Livramento, a 42 km de Cuiabá. O crime ocorreu na quarta-feira (6).

Segundo o delegado daquele município, Adalberto Oliveira, o pedido de prisão preventiva do suspeito foi feito na segunda-feira (11) e a, agora, ele aguarda uma decisão da Justiça. A identidade do suspeito não foi divulgada para não atrapalhar o inquérito policial.

"As investigações apontam que ele agiu com a ajuda de uma outra pessoa, talvez um parente dele, mas esperamos a prisão para que possamos conseguimos mais elementos", afirmou, em entrevista ao G1.

Conforme o delegado, o crime teria sido motivado por uma discussão entre o suspeito já identificado pela polícia e o casal, por conta de um terreno. O casal de agricultores teria vendido uma área de 10 hectares para o suspeito e, posteriormente, quis desfazer o negócio. Durante uma discussão, ocorrida no sábado (2), o suspeito teria ameaçado o casal.

"Uma testemunha presenciou a discussão entre o casal e o suspeito, que não estaria honrando com os compromissos firmados. Quando as vítimas pediram para que a terra fosse devolvida, porque eles devolveriam o que havia sido pago até então, o homem teria dito que não queria dinheiro, queria a terra, e que iria resolver a situação do jeito dele", disse.

De acordo com o delegado, o suspeito procurou pelas vítimas na região na terça-feira (5), sem encontrá-los. Ele retornou, então, acompanhado de um comparsa, no dia seguinte, qunado então encontrou o casal no sítio em que moravam e cometeu o crime.

Os corpos foram encontrados em estado avançado de decomposição. Um vizinho das vítimas disse que ouviu disparos na propriedade de Terezinha na manhã de quarta-feira (6). No entanto, como não percebeu nenhuma movimentação suspeita ou estranh, acreditou que nada havia acontecido.

O filho do casal foi até o sítio após não conseguir contato com os pais e encontrou as vítimas caídas na área da casa. Segundo a polícia, os disparos acertaram as costas e a cabeça das vítimas e teriam sido feitos em uma curta distância. Conforme o delegado, existe a possibilidade das vítimas terem sido imobilizadas antes de serem assassinadas.

Terezinha era considerada uma figura de liderança da agricultura familiar de Nossa Senhora do Livramento, além de defensora das causas agrárias. Ela também já foi candidata a prefeita no município e ocupou cargo de secretária na Secretaria Municipal de Desenvolvimento da Agricultura Familiar.

Atualmente, ela era presidente da União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), conselheira ativa do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável e feirante na Central de Comercialização da Agricultura Familiar José Carlos Guimarães.



COMENTÁRIOS