POLÍCIA

ATAQUES

10/01/2017 às 00:47:29 Enviar Imprimir
Agente Penitenciário de Barra sofre atentado do CV, teme por família e quer remoção
Agentes penitenciários de Barra do Garças (a 516 km de Cuiabá) são ameaçados  por detentos  que seriam membros do Comando Vermelho (CV). Um documento oficial foi encaminhado ao diretor da unidade prisional informando sobre o fato e para solicitar proteção.

O ofício foi encaminhado em 19 de dezembro e recebido no dia 20. A medida do agente foi tomada após receber ligações de ameaças de presidiários. Ele foi vítima de um atentado em 7 de julho do ano passado. Na gravação, confira abaixo, os bandidos deixam claro que sabem qual é o endereço do servidor. O documento ao lado diz que seria do PCC, contudo, no áudio, os bandidos dizem ser do Comando Vermelho.

Nos áudios, o preso pede o telefone de um agente específico. As gravações, como mostram o documento, foram interceptadas pela Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciário de Barra do Garças, e o bandido tinha ciência de que estava sendo gravado.

O preso deixa bem claro que não quer saber do PCC e do Comando Vermelho (CV) juntos. “Você pode gravar, pode por no viva voz o que estou falando para você. Eu não quero saber do PCC dentro da sua cadeia. Se você não tirar esse tal de “França”, “Girafa” e "Di Julio" da sua cadeia  até quarta, nós vamos começar a reagir contra os agentes prisionais, polícia e tudo mais”, ameaça o detento, que desliga em seguida.

A suspeita é de que as ligações teriam sido realizadas da penitenciária de Campo Grande e da PCE.

O sistema prisional de Mato Grosso possui 56 unidades, com 11.372 detentos, dentre os quais 41% são presos provisórios. Mediante a crise, o Estado afirma que já conseguiu impedir por meio de ações de inteligência impedir mais de 50 mortes de detentos das unidades prisionais de Mato Grosso, e também vários atentados contra profissionais de segurança que se tornaram alvo das facções criminosas que atuam em todo país.

Os dados da operação e novas medidas a serem adotadas foram discutidas no último sábado (7), durante reunião no Palácio Paiaguás convocada pelo governador Pedro Taques, com os secretários de Segurança Pública, de Justiça e Direitos Humanos e da Casa Militar.

“O sistema de segurança pública do Estado está em alerta máximo e executando um plano qualificado de ações para minimizar os riscos de conflitos entre integrantes de facções criminosas, dentro e fora das unidades prisionais”, destacou o secretário de Segurança, Rogers Jarbas.

Durante a reunião o governador Pedro Taques conversou por telefone com o Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, informando-lhe as medidas já tomadas pelo Estado para evitar mortes em Mato Grosso decorrentes da guerra entre as facções, e também reivindicou mais equipamentos para reforçar o aparato existente de contenção, sendo uma das medidas preventivas adotadas.



COMENTÁRIOS