ECONOMIA ▸ ACORDO

Vontade do governo deve ser respeitada em qualquer acordo com Boeing, diz executivo da Embraer

O presidente da unidade de aviação comercial da Embraer disse que a vontade do governo brasileiro deve ser respeitada em qualquer parceria da fabricante de aeronaves brasileira com a norte-americana Boeing.

Boeing e Embraer negociam fusão

O que pode estar por trás da negociação entre Boeing e Embraer
Falando na conferência Airline Economics em Dublin, John Slattery disse que há uma história de cooperação entre as duas empresas, que no mês passado revelaram negociações para uma possível combinação dos negócios.

"Como líder do maior negócio da Embraer, estou positivo em relação ao potencial resultado possível. Acredito que há muitas sinergias culturais entre a Embraer e a Boeing", disse Slattery.

"A Boeing é profundamente respeitada no Brasil e dentro da Embraer e agora temos que respeitar os requisitos do nosso governo", afirmou. "As negociações estão em andamento e não posso fazer mais comentários", acrescentou.

Em dezembro, o presidente Michel Temer disse que o capital estrangeiro é bem-vindo na Embraer, mas que o governo não cogita transferir o controle da empresa brasileira fabricante de aeronaves.

Comentários