MUNDO ▸ CAMPANHA

Viena faz campanha para que turistas abandonem smartphone e aproveitem a cidade

A capital da Áustria quer que seus turistas utilizem menos seus telefones para aproveitar melhor as atrações da cidade.

A secretaria de turismo de Viena lançou, no fim de outubro, uma campanha publicitária, batizada de “Unhashtag Vienna” (Viena sem hashtag), na qual encoraja os viajantes a descobrirem as belezas locais sem a poluição visual das redes sociais.

A maioria das pessoas já viveu essa situação: ficar perdido numa multidão de turistas que tiram fotos de si mesmos diante de alguma obra de arte ou monumento.

Para lutar contra essa prática, a secretaria de turismo de Viena distribuiu cartazes na Alemanha e na Inglaterra, mostrando turistas que se fotografavam diante de lugares emblemáticos da capital austríaca. “Aproveite a cidade sem suas fotos”, dizia o texto.

Uma outra ação para reduzir o engarrafamento de smartphones foi o empréstimo de câmeras capazes de tirar apenas dez fotos. O famoso Palácio Belvedere também aderiu à campanha.

Durante três dias, o quadro “O Beijo”, de Gustav Klimt, foi substituído por uma cópia, onde uma hashtag cobria a imagem. O original foi colocado na sala seguinte, para evitar, como acontece com a Mona Lisa do Louvre, que as pessoas venham somente para fazer selfies em frente à obra.

Verdadeiro sucesso
A campanha serviu para abrir o debate sobre a onipresença das redes sociais e das selfies durante as viagens. O objetivo da secretaria de turismo não era proibir aos visitantes o uso das câmeras, mas de limitar o número de fotos.

“A ideia foi inspirada no fato de que muita gente diz que Viena é uma cidade calma. Acredito que muitas pessoas entenderam que Viena é uma cidade onde aproveitamos o tempo, cada momento, e não refletimos sobre o número de fotos que fizemos durante o dia”, afirmou à RFI Helena Hartlauer, secretária de turismo de Viena.

A campanha fez sucesso na mídia e nas redes sociais na Inglaterra e na Alemanha, os dois países onde ela se desenvolveu. Essa não é a primeira vez que a Áustria agrada com uma publicidade – há um ano, todo mundo comentou a celebração do centenário da morte do artista austríaco Egon Schiele.

Os cartazes mostravam pinturas de nu, que várias cidades censuraram. A secretaria de turismo refez as peças, desta vez com uma faixa preta cobrindo as partes íntimas e a frase “Pedimos desculpa, essa imagem tem 100 anos mas continua ousada demais”.

O resultado foi um número enorme de visitantes nas exposições de Schiele em Viena, um efeito também esperado para a campanha “Unshtag Viena”.

Comentários