ESPORTES ▸ CRISE

Vasco joga bem e busca empate contra o Santos em jogo adiado do Brasileirão

Na luta para se manter fora da zona de rebaixamento do Brasileiro cada ponto é válido. No empate de 1 a 1 com o Santos, no Pacaembu, o Vasco, que teve chances reais de vencer, mostrou força para seguir fora do Z-4. Em 16º lugar, com 29 pontos, a equipe continuará a saga contra o Paraná, segunda-feira, em Curitiba.

A suspensão de Maxi López aumentou para dez o número de desfalques do Vasco, entre jogadores machucados ou em transição, aumentou os problemas do técnico Alberto Valentim, que improvisou para tentar beliscar algum ponto e, assim, se distanciar do Z-4.

Com Andrés Ríos mais à frente, a ideia de utilizar Pikachu e Fabrício, laterais de origem, como pontas não funcionou. Enquanto o primeiro ficou mais preso à marcação, o segundo, centralizou a maioria das jogadas. E o trinca de volantes (Willian Maranhão, Andrey e Cosendey) pouco ajudou na criação.

Com exceção falha de marcação na cabeçada na trave de Gustavo Henrique, após cobrança de escanteio, o Vasco suportou bem a pressão do Santos, mas não ameaçava o goleiro de Vanderlei. A falta batida pelo lateral-direito Rafael Galhardo foi uma rara jogada de perigo.

Aos 44 minutos, Rodrygo, livre de marcação, cruzou, Sanchéz ajeitou de cabeça para Diego Pituca abrir o placar no Pacaembu. O gol no fim do primeiro tempo foi um duro golpe para o Vasco.

Coragem e reação

Engessado pelo próprio esquema, o Cruzmaltino tinha a obrigação de reagir, pontuar e não correr o risco de voltar a zona de rebaixamento. E Andrés Ríos perdeu uma grande chance de empatar e aliviar a tensão, após boa jogada de Henrique. Na sequência, Gabigol, que marcou três vezes na vitória de 3 a 0, no Maracanã, no início do mês.

O apoiador Giovanni Augusto entrou bem no lugar de Cosendey, tentou levar a equipe mais à frente, como na assistência para o 'quase' gol de Pikachu. Vanderlei desviou o chute e o zagueiro Robson Bambu evitou o empate em cima da linha.

Foi o suficiente para Alberto Valentim se encorajar e aumentar o poderio ofensivo com o atacante Marrony. Herói na vitória de 2 a 1 sobre o Bahia, em São Januário, ele entrou no lugar de Galhardo e Pikachu foi deslocado para a lateral direita.

E do pé direito do polivalente jogador saiu o cruzamento para o belo gol de cabeça de Ríos, aos 33 minutos: 1 a 1. O Santos tentou responder imediatamente ao empate. O Vasco não apenas resistiu como como teve uma ótima chance de virar com Giovanni Augusto, de cabeça.

A expulsão de Andrey causou um ataque de nervos em Valentim, mas a equipe segurou o resultado e garantiu o importante ponto.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 1 VASCO

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (Fifa-MT)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
Cartões amarelos: Gabriel (Santos), Andrey, Bruno Cosendey, Fabrício (Vasco)
Cartão vermelho: Andrey (Vasco)
Gols: Pituca, aos 44min do primeiro tempo; Andrés Rios, aos 33min do segundo tempo

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Robson Bambu, Gustavo Henrique e Dodô; Alison (Daniel Guedes), Carlos Sánchez (Bryan Ruiz) e Diego Pituca; Rodrygo, Gabriel e Bruno Henrique (Derlis González) / Técnico: Cuca

VASCO: Martín Silva; Rafael Galhardo (Marrony), Luiz Gustavo, Leandro Castan e Henrique; Willian Maranhão, Bruno Cosendey (Giovanni Augusto), Andrey e Fabrício; Pikachu (Oswaldo Henriquez) e Andrés Ríos / Técnico: Alberto Valentim

Comentários