POLÍTICA ▸ DENUNCIA

Três pessoas são detidas com R$ 90 mil e materiais de Carlos Avalone

Três pessoas foram detidas em flagrante, na BR 070, com R$ 90 mil em dinheiro e várias caixas de santinhos do suplente de deputado e candidato à Assembleia Legislativa (ALMT), Carlos Avalone (PSDB).

As detenções foram feitas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que encaminhou os suspeitos para a sede da Polícia Federal (PF), em Cuiabá. Após depoimentos, os 3 foram liberados.

O dinheiro e os materiais de campanha de Avalone estavam em uma carro. A PF não divulgou a identidade das pessoas detidas.

Carlos Avalone deixou a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) para disputar as eleições deste ano.
Ele é investigado na Operação Ararath e foi alvo da 12ª fase, denominada "Malebolge".

De acordo com a delação do ex-governador Silval Barbosa, Avalone e seus irmãos, que são sócios na construtora Três Irmãos, pagaram propina com um cheque sem fundo.

A propina seria proveniente de contratos do programa “MT Integrado”, que assegurava investimentos de aproximadamente R$ 1,5 bilhão para pavimentação.

Avalone supostamente entregou cerca de R$ 2 milhões em cheques ao ex-governador Silval Barbosa (MDB), a título de propina do “retorno” dos contratos das obras.

Alguns desses cheques (R$ 800 mil), no entanto, retornaram, segundo Silval, por falta de fundos e acabaram não sendo posteriormente quitados. O secretário Carlos Avalone nega as acusações desde que vieram à tona.

Comentários