POLÍTICA ▸ ELEITORAL

TRE julga nesta segunda recurso contra cassação de Lucimar, vice e vereador por compra de votos

O julgamento do recurso da prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre Campos (DEM), que teve – em decisão anterior – o diploma cassado, deve ser julgado na próxima sessão do Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), na segunda-feira (15).

O processo não foi julgado nesta semana em decorrência do julgamento que resultou na cassação da senadora Selma Arruda (PSL). O relator do recurso de Lucimar é o juiz Jackson Coutinho.

O processo foi para as mãos do juiz Jackson Coutinho após o término do biênio do relator Ulisses Rabaneda dos Santos. Caso a decisão, pela cassação, seja mantida, Lucimar ainda continuará no cargo, já que terá direito a recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Também sofreram sanções na ação o vice-prefeito, José Aderson Hazama, vereador Benedito Francisco Curvo (Chico Curvo) e Eduardo Abelaira Vizotto. Eles também foram condenados a pagar uma multa de R$ 15 mil.
 
O julgamento estava agendado para a sessão da última quarta-feira (10), mas teve que ser adiado em decorrência do julgamento do processo sobre o suposto caixa 2 e abuso de poder econômico praticados pela senadora Selma Arruda (PSL). A sessão durou o dia inteiro, com início às 9h e conclusão às 17h20, com apenas 1h45 de intervalo. O recurso de Lucimar deve então ser julgado na próxima segunda-feira (15).
 
A cassação
 
A decisão do juiz Carlos José Rondon Luz, da 20ª Zona Eleitoral de Várzea Grande, cassou – em outubro de 2017 - os diplomas e mandatos eleitorais de Lucimar Campos, José Hazama e do vereador Chico Curvo (PSD) em ação de investigação judicial eleitoral, por suposta prática de conduta vedada, captação ilícita de sufrágio e abuso de poder político, apontados pela Coligação “Mudança com Segurança”.
 
Os três ainda foram condenados em R$ 15 mil. Caso a decisão se mantenha, Lucimar e Chico Curvo ainda ficarão inelegíveis por oito anos.

Comentários