POLÍCIA ▸ EX-PM

Suspeito de roubo da aeronave do Sesc Pantanal é preso pela Polícia Federal

Um dos maiores suspeito de roubos de aviões no Brasil foi preso na última quinta-feira (1), em Cáceres (234km de Cuiabá), pela Polícia Federal (PF).  Ele vivia na Bolívia, e já participou de diversos roubos nos últimos anos.

De acordo com a assessoria da PF, as investigações sobre o assaltante começaram em agosto de 2018, quando um grupo de criminosos roubou um avião do aeroporto de Cáceres. O veículo foi apreendido depois transportando 250kg de cocaína, quando os indivíduos tentaram decolar, mas não conseguiram porque os policiais haviam retirado uma peça. Na época, a aeronave foi abandonada na cabeceira da pista.

A partir disso, a PF identificou os integrantes da organização criminosa, que foram presos. O piloto também foi identificado. Ele estava encarregado de levar o avião até a Bolívia e entregá-lo para narcotraficantes. O suspeito teve a sua prisão decretada pela Justiça Federal de Cáceres, mas o mandado foi mantido em sigilo para facilitar seu cumprimento.

Depoimentos e informações de inteligência indicam que o piloto seria o responsável por no mínimo mais três roubos de aeronaves somente no estado de Mato Grosso. O primeiro deles aconteceu no dia 1 de dezembro de 2013, em Juína, quando foi roubado o avião do prefeito de Juara. Na época, o piloto que conduzia a aeronave foi sequestrado e levado para Bolívia.

O segundo crime ligado ao suspeito aconteceu em 20 de setembro de 2014, em Pontes e Lacerda. Na época, a aeronave, que transportava a comitiva de uma candidata a um cargo político, foi roubada e levada juntamente com os pilotos, que ficaram sequestrados na Bolívia durante 40 dias.

O último aconteceu em 2017. A aeronave pertencia a um hotel do pantanal mato-grossense e na ocasião, novamente, o piloto foi sequestrado e levado para a Bolívia juntamente com a aeronave. O suspeito dos roubos foi excluído da Polícia Militar do estado de São Paulo e tem passagens na polícia por outros crimes. Ele já estava planejando outros roubos de aeronaves.

Comentários