POLÍCIA ▸ TRAFICO INTERNACIONAL

STJ mantém prisão de traficante preso com 424 Kg de drogas Poconé

Acusado de tráfico internacional de drogas, um homem preso pela Polícia Federal durante uma operação em Poconé, teve habeas corpus negado pelo Superior Tribunal de Justiça. 

Segundo decisão do ministro, Com efeito, entender em sentido contrário, como pretende o impetrante, demandaria, impreterivelmente, cotejo minucioso de matéria fático-probatória, o que é vedado em sede Habeas Corpus.

O acusado foi denunciado pelo Ministério Público Federal, pela suposta prática de tráfico internacional de drogas. Os criminosos foram presos em flagrante quando transportavam 424,68 kg de cocaína, acondicionadas em um veículo caminhonete Hilux. A droga foi introduzida no território nacional por meio da aeronave que pousou em uma pista clandestina no Pantanal de Poconé.

Descarregamento:

A PF destacou a destreza com que o piloto do monomotor conseguiu, logo após a aterrissagem, realizar as manobras com rapidez. Após percorrer a pista de pouso, as imagens mostram o piloto virando a aeronave, em nova posição de decolagem, e ele logo aciona o motor novamente.

Pela rapidez, as imagens sugerem que a ação do grupo foi ensaiada. Não se passa nem um minuto, segundo a PF, entre o momento em que a aeronave se posiciona e a nova decolagem. Neste ínterim, cinco integrantes da quadrilha providenciam o descarregamento e a preparação para retirar a droga da fazenda, parte da operação que acabou frustrada pela polícia.

Uma deles estaciona uma caminhonete de ré ao lado da aeronave. Enquanto isso, os outros quatro abrem o monomotor e retiram deles 14 fardos de sacos plásticos com tabletes de pasta-base. Eles nem se importam com a hélice do monomotor, que já entra em atividade. Após a retirada dos fardos, o monomotor inicia a decolagem e nem usa toda a extensão da pista para levantar vôo, escapando da ação policial que logo se deflagraria.

A caminhonete, então, é preparada para partir e um outro integrante do grupo busca um carro de passeio de dentro da mata para servir de “batedor”. Segundo a polícia, o carro seguiria o trajeto na frente da caminhonete a fim de avisar os portadores da droga caso houvesse alguma barreira policial até o destino.

Comentários