ECONOMIA ▸ COLHEITA

Safra de soja tem recorde de produção e produtividade em todo estado de MT

Apesar de um começo complicado e marcado pela escassez das chuvas, a safra 2017/18 de soja em Mato Grosso fechou o ciclo com recorde de produção e de produtividade, volume que foi histórico graças à ascensão do rendimento por hectare, fator que poderia ter sido o mais prejudicado pela falta de chuvas no início do plantio e pela extensão da janela de plantio. 

Conforme dados do último Boletim da Soja divulgado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a produção – que já vinha sendo avaliada como recorde – somou mais de 32,52 milhões de toneladas, resultado que confirma o peso da produtividade, também histórica, ao atingir 57,28 sacas por hectare (sc/ha). Em números, pode-se se resumir a safra da seguinte forma: enquanto a área plantada cresceu de uma temporada para outra 0,59%, a produtividade aumentou em 3,99% e a produção foi 4,01% maior. 

Esses dados integram a quinta estimativa de safra de soja mato-grossense, divulgada na última segunda-feira pelo Imea. “Com a finalização da colheita em Mato Grosso, este relatório consolida a produtividade média estadual da safra com base no levantamento junto aos agentes de mercado e produtores, além da produtividade ponderada das áreas colhidas no Estado”, pontuam os analistas responsáveis pela atualização. 

Neste levantamento, a área semeada em Mato Grosso não sofreu alteração, ficando estimada em 9,64 milhões de hectares, incremento de 55,8 mil hectares ou 0,59% em relação a área consolidada via satélite na safra 2016/17. “A consolidação da área da safra 2017/18 deverá ocorrer nos próximos meses através dos dados compilados por meio do monitoramento por sensoriamento remoto realizado pelo Imea”. 

Em relação à produtividade, neste momento após a conclusão da colheita das lavouras, as perspectivas acerca dos rendimentos nas lavouras mato-grossenses foram consolidadas em 57,28 sacas por hectare contra 55,40 sc/ha observados na safra passada, o que representa um incremento de 3,39%. “Com este resultado, a produtividade média estadual encerra a safra 2017/18 com o melhor desempenho já verificado em Mato Grosso”. 

Em nível regional não foi diferente, quando todas as regiões se consolidaram com o melhor desempenho produtivo da sua história, reflexo das boas condições climáticas no desenvolvimento das lavouras e na colheita da oleaginosa. “A produção estimada em 32,52 milhões de toneladas, eleva um pouco mais a expectativa de produção recorde que já estava sendo aguardada nas estimativas anteriores”. 

PELO ESTADO - Na nova estimativa da safra 2017/18 todas as regiões apresentaram produtividade média consolidada e em patamares recordes. As regiões oeste e médio norte apresentaram as maiores produtividades, 58,38 sc/ha e 58,10 sc/ha, aumento de 8,1% e 2,4% quando comparadas com as da safra anterior, respectivamente. 

2018/19 – O Boletim da Soja da última segunda-feira trouxe também a primeira estimativa para a safra de soja 2018/19. A análise aponta para uma retomada no aumento da área cultivada e uma expectativa inicial de um recuo produtivo, após a produção recorde registrada a safra 2017/18. 

Para a estimativa inicial de área de soja da próxima safra foi utilizado como base de cálculo a expectativa dos agentes do mercado e os dados levantados em maio deste ano junto a produtores de soja em Mato Grosso. Neste momento a expectativa para a área semeada é de 9,58 milhões de hectares, aumento de 1,22%, o equivalente a 115,19 mil hectares. 

Dentre as regiões que apresentam uma expectativa de maior de incremento de área, estão as regiões norte (+8,39%), noroeste (+4,38%) e nordeste (+2,01%).

Em relação à produtividade, a primeira estimativa projeta a média de 56,23 sacas por hectare na safra 2018/19 indicando um recuo de 1,83% em relação à produtividade recorde consolidada na safra 2017/18, ainda assim, a previsão inicial aponta para a segunda melhor produtividade de soja a ser registrada em Mato Grosso. 

Comentários