MUNDO ▸ ATAQUES

Rússia captura navios ucranianos próximo à costa da Crimeia após disparar contra eles

A Rússia capturou três navios ucranianos na costa da Crimeia, região anexada à Rússia, neste domingo (25), após ter aberto fogo contra as embarcações e ferido marinheiros. Ação tem risco de provocar uma nova e perigosa crise entre os dois países.

O serviço federal de segurança russo (FSB) declarou que seus barcos de patrulha de fronteira capturaram os navios ucranianos no Mar Negro e usaram armas para forçá-los a parar, informaram as agências de notícias russas.

A Ucrânia negou que seus navios tivessem feito algo de errado e o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, declarou que vai propor ao parlamento declaração da lei marcial no país nesta segunda (26). A lei restringiria as liberdades civis e daria maior poder às instituições estatais.

Ação russa
O FSB disse que foi forçado a agir porque os navios - dois pequenos navios de artilharia blindados e um rebocador - tinham entrado ilegalmente em suas águas territoriais, tentado ações ilegais e ignorado os avisos para parar enquanto manobravam perigosamente.

"As armas foram usadas com o objetivo de parar os navios de guerra ucranianos", disse o serviço de segurança em comunicado enviado à mídia estatal russa.

"Como resultado, todos os três navios da marinha ucraniana foram apreendidos nas águas territoriais da Federação Russa no Mar Negro."

O FSB disse que três marinheiros ucranianos foram feridos no incidente e estavam recebendo cuidados médicos. Suas vidas não estavam em perigo, anunciou.

Com as relações ainda cruas após a anexação da Crimeia pela Rússia e seu apoio a uma insurgência pró-Moscou no leste da Ucrânia, o incidente pode levar os dois países a um conflito mais amplo.

A Rússia anexou a Crimeia em 2014 e depois construiu uma gigantesca ponte rodoviária ligando-a ao sul do país, que atravessa o Estreito de Kerch - uma estreita faixa de água que liga o Mar Negro ao Mar de Azov, que abriga dois dos portos mais importantes da Ucrânia.


O controle russo da Crimeia, onde sua frota do Mar Negro está baseada, e da ponte significa que o país é capaz de controlar os fluxos de navios.

A crise começou neste domingo, depois que a Rússia impediu que os três navios ucranianos entrassem no Mar de Azov, colocando um navio de carga sob a ponte.

Resposta da Ucrânia
A Ucrânia negou as declarações russas, acusou o país de agressão militar, e pediu que a comunidade internacional se mobilizasse para punir a Rússia.

Comentários