CIDADES ▸ CONCURSO

Professores concursados escolhem escolas para atuarem em Mato Grosso

Dando continuidade a mais uma etapa do maior concurso público da história da Educação de Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) realizou nesta terça-feira (05) a segunda etapa do efetivo exercício. Foram chamados 341 profissionais da educação, que compareceram no auditório da Seduc para escolher a unidade escolar onde irão trabalhar, realizando o estágio probatório. São professores de todas as áreas, técnicos administrativos e apoio educacional.

Segundo a coordenadora de provimento da Seduc, Consuelo de Fátima Lima Nunes, nessa etapa, o profissional da educação, após indicar a escola, leva a ata de ingresso e o termo de efetivo exercício.

Antes, o novo servidor da Seduc já havia passado pela perícia médica e também realizado a posse na Secretaria de Estado de Gestão (Seges). “Aqui na Seduc, é a última etapa”, destaca Consuelo.

Em Várzea Grande, o efetivo exercício ocorre na EE Adalgisa de Barros, ao lado da assessoria. “Aqui no auditório da Seduc estiveram presentes os assessores pedagógicos e a Coordenadoria de Provimentos da Gestão de Pessoas”, complementa.

Salário atrativo e expectativa de valorização profissional

O grande número de novos professores vindo de outros Estado da federação também não surpreendeu a coordenadora de provimento. “Isso é bom porque teremos uma troca de experiências de vários cantos do país, são profissionais trazendo suas vivências pedagógica e, com isso vai enriquecer nossa educação”, comemora.

Além de novos desafios e pessoais, ao deixar o lugar onde viveram, os profissionais já pensam na qualificação – alguns novos professores já têm como projeto fazer o mestrado. 

É o caso de Thiago Wesley de Jesus Machado que saiu Sete Lagoas (MG), a 80 quilômetros de Belo Horizonte, para ser titular de uma cadeira de matemática na EE Presidente Médici, no centro da capital mato-grossense.

Ele explica que foi o primeiro concurso que fez e está surpreso positivamente com o salário. “Gostei muito daqui (de Cuiabá) e não quero ir embora. O povo é muito hospitaleiro. Como meta, já quero terminar o estágio probatório com o curso de mestrado finalizado”, ressalta.

Formado em geografia, Warendy Paraguassu de Siqueira Neto, veio de Goiás para tomar posse numa cadeira na EE Manoel Cavalcanti de Proença, no bairro Tijucal.

Ele pretende fixar residência no próprio bairro, já que reside momentaneamente na casa de um primo no Tijucal. “A remuneração foi muito atrativa e o Estado está em desenvolvimento. Gostei muito de Mato Grosso”.

Tendo como exemplo a trajetória da mãe, que saiu do Rio Grande do Sul para o Paraná para ser professora, o matemático Eder Radaelli também deixou seu estado para vir para Mato Grosso.

Ele pegou a documentação para assumir as aulas que escolheu, faz na EE Victorino Monteiro da Silva, no CPA IV. Sua pretensão é se mudar para uma casa ou quitinete próximos da unidade escolar.

Morador na cidade de Santa Helena (PR), próximo da fronteira do Paraguai, Eder relata que, ao contar para a mãe que iria se mudar para Cuiabá, relembraram que ela, hoje professora aposentada, se mudou de Estado para exercer a profissão. “Fiquei emocionado e isso me deu mais forças. Pretendo trazer a família, em breve, para morar aqui”.

Eder explica que, um dos motivos a vir para Mato Grosso é a aposta num salário melhor. “Vou trabalhar menos e ganhar menos”, afirma, se referindo ao salário de professor interino onde morava.

Assim como muitos novos professores efetivos, já pensa em fazer o curso de mestrado e, com isso, ter uma maior valorização salarial. Ele concluiu também o curso de Direito no segundo semestre do ano passado.

A professora Andrea Antônia Martins Bastos, já mora em Cuiabá e atua há 12 anos em uma escola particular. Além do salário, outra motivação que a convenceu a fazer o concurso foi a estabilidade.

Será a sua primeira experiência em escola pública. Mesmo com especialização, ela pretende também fazer o curso de mestrado antes da conclusão do estágio probatório. 

O concurso público da Seduc prevê uma terceira etapa do efetivo exercício, marcado para o dia 31 de julho.

Comentários