ESPORTES ▸ RACISMO

Presidente da Uefa pede aos árbitros que interrompam jogos com insultos racistas

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, pediu para que os árbitros "não tenham medo" e interrompam uma partida caso haja insultos racistas a algum jogador. A orientação vem depois de técnicos dizerem que tirariam seus times do campo de jogo caso a partida não fosse interrompida pela arbitragem.

- No momento em que a partida for paralisada, eu acho que 90% das pessoas normais no estádio vão chutar o traseiro desses idiotas.

A declaração, inclusive, foi dada antes dos insultos raciais dirigidos a Moise Kean na vitória da Juventus sobre o Cagliari. Mas exemplos não faltam. Recentemente, Hudson-Odoi, Danny Rose e Raheem Sterling sofreram com racismo na partida contra Montenegro pela seleção inglesa.

- Nós vamos falar com os árbitros, de novo, para que eles sejam confiantes e não tenham medo em interromper uma partida. Estamos em 2019 e não há 100 anos atrás.

Segundo Aleksander Ceferin, o processo vai demorar algum tempo, por se tratar de um problema "de pessoas intolerantes, não um problema de nações". A organização anti-discriminação Kick It Out (chute isso, em inglês), cobrou na semana passada ações mais contundentes da Uefa como banimentos dos estádios, expulsões de torneios e não só multas.

Comentários