NACIONAL ▸ VIOLÊNCIA

Policial Militar e mulher morrem atropelados por bandidos em fuga no RJ

Três pessoas morreram após serem atingidas por um veículo de bandidos que fugiam de policiais do 15º BPM (Caxias) no bairro Jardim Primavera, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na manhã desta quinta-feira. Duas vítimas são o cabo da PM Thiago Abraão Lopes da Silva, 33 anos, e sua mulher, Deise Tarquínio da Silva, que estava grávida. O terceiro morto é o motorista de um Kia Cerato que estava estacionado e foi atingido pelos criminosos. Eles chegaram a ser socorridos para o Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, mas não resistiram aos ferimentos. Um suspeito também acabou morto. 

Os bandidos tinham roubado o Toyota Etios do representante comercial Carlos Henrique Santos, de 51 anos, na Estrada Rio-Magé, por volta das 3h, quando ele seguia para o aeroporto, onde embarcaria para São Paulo às 6h. Segundo a vítima, um dos criminosos parou no meio da pista, completamente escura, e atirou. Ele parou, tentou pedir para ficar o celular, mas os ladrões não entregaram. Em seguida, um caminhão da Concer, que administra a BR-040, deu carona para o homem e acionou a polícia.

Um cerco foi montado pelos policiais do 15º BPM, mas os criminosos escaparam, dando início a fuga. Na Estrada São Tomé, esquina com a Avenida Jornalista Padilha, o veículo dos ladrões atingiu a moto em que estava o PM e sua esposa, além do Kia Cerato, capotando em seguida. A mãe do motorista do veículo de passeio atingido ficou desesperada ao saber da morte do filho. Ele estaria do lado de fora do automóvel quando foi atingido. "Ah, meu Deus, por que fizeram isso com meu filho?", dizia, aos prantos.

Um do ocupantes do carro em fuga morreu no local. A mãe do suspeito, desesperada, chorava ajoelhada no meio da chuva, enquanto peritos trabalhavam na cena do crime. "Eu repreendo esse espírito de morte! Levanta daí, Deus tem promessa na sua vida. Você está vivo, eu não estou louca", gritava. "Levem vocês seus filhos para a igreja para que isso não aconteça", dizia para os agentes da Polícia Civil. 

Informação preliminares dão conta que ele também teria sido baleado. Outro criminoso foi preso no local e um terceiro está internado sob custodia no Hospital Adão Pereira Nunes. O dono do veículo roubado fala em quatro bandidos, mas a PM só fala em três. Uma pistola calibre 9mm, quatro celulares, dois relógios, uma máscara de silicone e uma carteira com documentos foram encontrados no veículo roubado. O caso foi registrado na 59ª DP (Duque de Caxias), mas a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) deve assumir as investigações. 

O PM e sua esposa estavam em um bar, Boteco VIP, a 20 metros da Rua Jornalista Moacir Padilha, onde ocorreu o acidente. Eles saíram do local por volta de 4h17. O motorista do Kia também era frequentador do estabelecimento. Além dele, outro casal ficou ferido. Eles foram atendidos e liberados no Hospital de Saracuruna.

O PM era lotado na UPP Manguinhos e estava na corporação há nove anos. Ele e sua esposa deixam dois filhos. A DHBF foi acionada e realiza o trabalho de perícia. O comandante do batalhão da Polícia Militar da região também acompanha a ocorrência.

O motorista Vagner Santos, 40 anos, amigo do cabo da PM, disse que a última vez que se viram foi na segunda-feira, no cabeleireiro. "Conversamos sobre futebol, Copa do Mundo e Flamengo. Como ele estava na minha frente, ele acabou cortando o cabelo e foi embora antes de mim. Ele fazia segurança aqui na região. Eu sempre passava na rua e encontrava com ele. Era uma pessoa bem alegre, bem educada. Hoje estou aqui e não acredito que aconteceu isso. Estou abismado", falou.

Comentários