CIDADES ▸ REPERCUSSÃO

Poconeano que improvisou bateria ganha o instrumento de verdade após repercussão

Com o sonho de ser músico, o adolescente Lucas Benedito, de 13 anos, morador de Poconé, a 104 km de Cuiabá, fabricou uma bateria feita de lata de tinta, galões de óleo e água, disco de bicicleta e um prato que achou no lixo. Com o apoio de duas primas, ele montou um banda e começou a fazer vídeos, que repercutiram nas redes sociais.

Os vídeos, gravados no quintal da casa do menino, mostram Lucas e as primas dele, Jeniffer e Stheffani de Oliveira, interpretando músicas de cantores famosos, em ritmo de 'lambadão', estilo musical típico da região metropolitana de Cuiabá.

As imagens ganharam as redes sociais e chamaram a atenção do humorista cuiabano José Didier Provenzano, o "xomanoquemoralogoali", que decidiu fazer uma campanha e ajudar o garoto a realizar o sonho de ser baterista.

"Com o incentivo dos seguidores, resolvi fazer uma campanha para conseguir uma bateria para ele. Em menos de 7 horas, foi possível arrecadar o valor suficiente para adquirir o instrumento", contou ele.

O dinheiro foi arrecadado por meio de doações de seguidores do humorista e o apoio de um comerciante de produtos musicais.

Ao G1, Lucas contou que se apaixonou por bateria aos 5 anos, quando frequentava a igreja com a mãe. Um dia, ele tomou coragem e pediu para que o tio, que era o pastor da igreja, o deixasse tocar o instrumento após o culto.

O tio permitiu. Ele percebeu que o menino tinha talento e sugeriu que a criança montasse uma bateria improvisada em casa para que ela pudesse treinar.

"Aí eu tive três baterias de lata, em sete anos. Uma quebrava, eu montava outra. Por último, achei um prato na escola que era usado pela fanfarra, aí eu pedi para a diretora e ela me deu", contou.

No início deste ano, durante uma brincadeira, uma das primas sugeriu que eles montassem uma banda de brincadeira com o nome do bairro onde moram, Cruz Preta.

Enquanto eles brincavam, gravaram um vídeo e postaram em uma rede social.

"No outro dia, eu estava esperando para ser atendido pelo médico e meu tio resolveu olhar o Facebook para saber se o vídeo havia sido visualizado. Em 24 horas já tinha 7 mil visualizações e mais de 200 compartilhamentos", explicou Lucas.

Contentes com o resultado, os primos continuaram fazendo outros vídeos, que foram replicados na página de humor 'Xômano que mora logo ali'. E que, posteriormente, por sugestão dos seguidores, fez a campanha para aquisição da bateria.

"Eu fiquei muito feliz por ganhar uma bateria de verdade, agora só toco nela. Também ganhei uma bolsa de estudos e agora estudo música", comentou.

A Banda Cruz Preta continua fazendo sucesso nas redes sociais. Mas, Lucas quer ir além.

"Eu quero ser um baterista profissional e poder incentivar outras crianças a lutarem pelos sonhos delas", destacou.

Comentários