NACIONAL ▸ TRÁFICO DE DROGAS

PF mira quadrilha que mandava droga para a Europa em contêineres

Cem agentes da Polícia Federal deflagraram, no fim da madrugada desta segunda-feira (9), a Operação Antigoon, que mira o tráfico internacional de drogas. O alvo é quadrilha especializada no envio de cocaína para a Europa, África e Oriente Médio através de contêineres transportados em navios comerciais de carga.

São 15 mandados de prisão e seis de busca e apreensão. Entre os alvos estão dois empresários com total conhecimento de exportação de mercadorias, despachantes aduaneiros, funcionários de terminais portuários, motoristas e agentes marítimos. Os líderes da organização ostentavam estilo de vida de alto padrão, com residências em áreas nobres do Rio e São Paulo.

Às 8h, duas pessoas já tinham sido presas. Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, por tráfico transnacional de drogas e associação para o tráfico cujas penas podem chegar a 25 anos de reclusão.

R$ 1 bilhão em remessas apreendidas

As investigações duraram um ano, em trabalho realizado em conjunto com a Receita Federal. No período foram apreendidas cerca de quatro toneladas de cocaína nos portos do Rio, Vitória (ES), Santos (SP), Salvador (BA) e Suape (PE). Um dos flagrantes foi em março, no Porto do Rio.

O valor das apreensões feitas recentemente pela Polícia Federal ultrapassou a casa dos 160 milhões de euros. O material, já com o valor final de revenda, chegaria a 1 bilhão de reais.

Na Europa, este mercado movimenta quase 6 milhões de euros por ano, de acordo com o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA), e segundo as investigações, os traficantes brasileiros operam em conjunto com organizações criminosas internacionais.

Em ação controlada, os agentes seguiram a carga e retiveram drogas nos portos de Antuérpia, na Bélgica; Gioia Tauro, na Itália; e Valência, na Espanha.

Comentários