MUNDO ▸ INVESTIGAÇÃO

Pentágono vai investigar chefe do Departamento de Defesa dos EUA

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos vai investigar o próprio chefe, Patrick Shanahan – que está na função interinamente –, por supostamente ter favorecido a fabricante de aviões Boeing no exercício do cargo.

O Pentágono vai investigar se Shanahan privilegiou a Boeing sobre outras montadoras norte-americanas em conversas com servidores do órgão. Segundo a agência Reuters, ele trabalhou na empresa por mais de 30 anos, e inclusive presidiu o braço militar da fabricante.

"Shanahan supostamente elogiou a Boeing nas discussões sobre contratos, dizendo que a Boeing poderia ter feito muito melhor do que sua concorrente, a Lockheed Martin", disse a ONG Cidadãos por Responsabilidade e Ética em Washington, que denunciou o chefe do Pentágono.

Por enquanto, não há nenhum indício de que essa investigação esteja relacionada com a queda de dois aviões da Boeing em cerca de cinco meses. Aeronaves do modelo 737 MAX estão impedidas de decolar após inspetores encontrarem semelhanças entre o acidente do voo da Ethiopian Airlines, em 10 de março, com o desastre da Lion Air, em outubro de 2018. Os dois equipamentos eram idênticos.

Segundo a agência France Presse, o porta-voz do Pentágono, Tom Crosson, disse em comunicado que Shanahan "elogiou" a investigação.

"O secretário interino, Shanahan, estava comprometido em todos os momentos em cumprir seu acordo ético", acrescentou.

Comentários