POLÍTICA ▸ DETONANDO

Pedro Taques não tem autoridade para chamar ninguém de ladrão

O ex-senador afirmou que nunca fez pedidos pessoais ao governador tucano e colabrou com a gestão do peessedebista. "Eu ajudei Pedro Taques. Não devo para ele nem uma Cibalena nem um Melhoral", disparou.

Questionado sobre o fato de Taques ter criticado a aliança entre DEM e MDB para a disputa eleitoral em Mato Grosso, Jaime Campos recordou a que atual administração teve sete secretários presos em decorrência da "Operação Rêmora", Grampolândia, dentre outros. O principal deles, o ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, que é primo do governador, está recolhido no Centro de Custódia de Cuiabá desde maio em decorrência da "Operação Bereré" acusado de participação num esquema de desvios de R$ 30 milhões no Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Para Jaime Campos, o tucano perdeu a credibilidade para usar o discurso de honestidade. "Pedro não tem autoridade nenhuma para falar de ladrão. Tem que se por no lugar dele. Veja o que aconteceu no governo dele. Esse negócio de chamar gente de bobó cheira cheira, roeu o osso, não cola mais", afirmou.

Marido da prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM), Jaime revelou que o Estado deixou de honrar vários compromissos para execução de obras na segunda maior cidade do Estado. "Se dependesse do dinheiro do Governo Pedro Taques, estávamos na roça", comentou.

O pré-candidato a senador ainda ironizou o fato de Taques ter feito para convites para políticos serem candidato a vice em sua chapa e afirmou que é um político de posição independentemente de resulto eleitoral. "Ele convidou todo mundo e seu Raimundo. Não sou político vira folha dependendo do Governo", comentou.

 

Comentários