VARIEDADES ▸ POLÊMICA

Pai de santo de Arlindo Cruz revela que previu a morte de Beth Carvalho

Beth Carvalho sempre foi uma pessoa ligada à religião. Nos últimos meses, a cantora, falecida na tarde da última terça, era auxiliada pelo pai de santo de Arlindo Cruz, o Babalorixá Walace Luiz. Com 25 anos como líder religioso, ele está à frente do Ilê OLOFIN, localizado em Vargem Grande, Rio. Walace abriu seu coração para a coluna e contou como foram seus últimos momentos com Beth. Ele ainda revelou que previu a morte da cantora. Confira!  

Como a questão da saúde da Beth chegou até você ?

Através da espiritualidade, auxilio algumas personalidades. Entre elas está a família do Arlindo Cruz. O sambista, em especial. A Babi (Bárbara Cruz), esposa do Arlindo, me procurou dizendo que Beth Carvalho estava muito mal de saúde, internada no hospital. Ela me pediu para que eu ajudasse a Beth espiritualmente e eu, na mesma hora, aceitei porque acredito fielmente que a fé pode remover montanhas, cura. A Babi estava inconsolável com a situação da Beth, bastante emocionada.

Você chegou a visitá-la no hospital? Como ela se encontrava naquele momento?

Sim, eu a vi no ano passado. Fui com a Babi até o hospital em Botafogo. Ela não estava bem, estava bem debilitada, cansada e sentia fortes dores. Conversamos um pouco, fiz uma oração e uma limpeza espiritual nela no hospital mesmo. Não quero me gabar, porque não sou Deus e não faço milagres, mas, senti que depois das orações ela ganhou mais ânimo. Combinamos de nos encontrarmos no terreiro assim que ela tivesse alta. Ela queria vir, eu senti nela vontade de vencer a doença. Cheguei a me reunir com os meus filhos de santo para falar sobre a chegada dela aqui. Ela precisava de um esquema especial porque precisava ficar deitada. Então começamos a pensar como seria feito cada ebô (oferendas nas religiões afro-brasileiras).

Como previu a morte da Beth?

Não posso me estender muito em relação a isso, é uma questão ética. Mas, quando saí do hospital, cheguei no meu terreiro tomei banhos de ervas e, algumas horas depois, abri os búzios para, através dos orixás, saber o que eu deveria fazer para ajudar a Beth. O jogo não era positivo, falava de dor, morte e sofrimento. Era algo realmente preocupante. Mas o jogo também falava que eu poderia ajudá-la caso ela fosse até o meu terreiro. Vi a morte rondar ela. Infelizmente o destino não permitiu que ela chegasse até o terreiro para darmos continuidade ao que foi feito no hospital.

Como superar o luto?

Beth era uma mulher de personalidade muito forte. Não levava troco para casa. Ao mesmo tempo tinha um coração generoso e ajudava todo mundo que ela gostava. Estamos de luto, tristes. Mas tenho certeza que ela fez uma boa passagem e está em um bom lugar. Importante agora é orar pela alma dela, seguir com esse legado lindo que ela nos deixou. Beth é imortal, nasceu para brilhar. Jamais passaria nessa terra sem ser percebida.

Comentários