POLÍTICA ▸ CARAVANA DA TRANSFORMAÇÃO

Mauro Zaque: Você daria um olho seu para operar em 3 minutos?

O promotor Mauro Zaque, que coordena o Núcleo de Defesa do Patrimônio Público de Cuiabá, faz sérias revelações durante entrevista ao Conexão Poder. Pivô de implosão do esquema de grampos telefônicos, que arruinou o governo Pedro Taques (PSDB), Mauro Zaque não descarta a possibilidade de novas prisões e que, com o fim do governo derrotado nas urnas, o processo possa andar mais rápido.  

"O que fica sem resposta respondido está. Coloca uma série de instituições sob suspeição e se atribuir responsabilidades a quem não tem; Não foi a PM que fez os grampos, quem fez foram alguns policiais, não foi de interesse da instituição".  Zaque disse que não existe rixa pessoal com o governador. Ele deixou a SESP assim que percebeu que o esquema de grampos seria empurrado para debaixo do tapete. 

O Promotor Mauro Zaque, ex-aliado,  virou uma espécie pedra no sapato do governo e, mais uma vez, pode protagonizar a explosão de novo escândalo nacional. A Caravana da Transformação. "Você crê que é possível fazer uma cirurgia de catarata a cada 3 minutos; Você daria um olho seu para operar em 3 minutos?" Questiona. "As suspeitas sobre a Caravana são gravíssimas", diz.  

A Caravana fez Zaque ser destaque no Programa Fantástico, da Rede Globo, que será exibido neste domingo (11).  "A ação da Caravana com toda certeza foi um grande erro, não houve fiscalização nem disposição do governo em fiscalizar; As planilhas da empresa e as planílias do governo, uma bagunça, não da pra entender aquilo".  

Sobre possibilidade de prisão de Pedro Taques, Zaque diz que pode haver requisitos para o pedido, mas preferiu se abster em uma opinião mais contundente. "Não posso especular", disse. Perguntado se tem noção de que sua denúncia sobre os grampos implodiu o governo, Zaque argumentou que a denúncia é só uma consequência. 

"Se algo implodiu o governo foram atitudes tomadas por algumas pessoas". Zaque pontuou ainda a gravidade dos casos e deixou escapar que, supostamente, o edital para contratar a empresa que realizou as cirurgias de catarata da Caravana, é o mesmo que foi usado no Mato Grosso do Sul. "Eu não sei se foi copiaram ou não isso está sendo apurado e nós vamos chegar a essa conclusão", revela.  

Comentários