CIDADES ▸ POTENCIAL

Mato Grosso precisa de infraestrutura para exercer potencial agroindustrial

O próximo presidente do país terá a difícil missão de estruturar os setores essenciais para o bem-estar da população e ainda colocar a economia no rumo do crescimento.

Em segurança pública, por exemplo, o próximo presidente vai ter de tomar decisões efetivas para diminuir a escalada da violência em todos os estados.

Em Mato Grosso, por exemplo, os homicídios cometidos por armas de fogo tiveram crescimento de quase 90%, de 2004 a 2014. Os dados são do Mapa da Violência 2016. No último ano pesquisado, mais de 840 pessoas foram mortas por esse tipo de arma no estado.

Na região Centro-Oeste, a violência praticada com armas de fogo ceifou a vida de mais de 32 mil pessoas durante a década pesquisada.

O pré-candidato do MDB à presidência, Henrique Meirelles, disse, nesta quarta-feira (11), em entrevista concedida à rádio Joven Pan, de Cuiabá, que seu governo vai contar com equipes qualificadas e capazes de enfrentar os problemas emergenciais do país, como segurança pública, em curto espaço de tempo.

Ele explica que vai agir fortemente nas áreas de segurança, saúde e educação, já a partir dos primeiros 100 dias de governo.

“Todas as áreas começam, imediatamente, a enfrentar seus problemas. Temos que tomar ações fortes em segurança para que a população possa voltar a viver com tranquilidade. A mesma coisa na saúde, ações concretas e rápidas, porque o brasileiro precisa de assistência na saúde e educação. A educação é fundamental para o futuro do país. Portanto, este é um programa intenso que vai começar nos primeiros 100 dias de governo”, explicou.

MAIS: Acesse essa matéria em formato de rádio aqui. 

MAIS: Henrique Meirelles divulga vídeo que critica cabo de guerra entre PT e PSDB

Henrique Meirelles ainda pretende modernizar o modelo tributário, equilibrar a dívida pública e retomar o poder de investimento do país para a fomentação das obras necessárias que vão alavancar a economia e promover a retomada do emprego.

O ex-ministro da Fazenda, que se apresenta como a pessoa "que tirou o país de crise duas vezes", ressalta que Mato Grosso tem potencial para ser um polo de desenvolvimento mundial e que seu governo vai investir no estado para que isso ocorra.

“O estado do Mato Grosso, por exemplo, precisa, fundamentalmente, de uma estrutura de transporte que garanta o seu escoamento eficiente dos grãos e das riquezas do estado. E, principalmente, que Mato Grosso possa, de fato, exercer seu grande potencial de polo, não só da produção agrícola, mas também da agroindústria e, finalmente, da indústria em geral, que de fato Mato Grosso tem condições de ser um dos grandes polos de desenvolvimento, não só no Brasil, mas no mundo”, disse.

A oficialização da candidatura ainda depende da convenção partido. A definição está marcada para ocorrer no dia quatro de agosto. De acordo com o presidente do partido, senador Romero Jucá, Henrique Meirelles será confirmado como candidato à Presidência da República com o apoio absoluto dos diretórios regionais.

Henrique Meirelles esteve em Cuiabá nesta quarta-feira (11) e participou de encontro com representantes do MDB estadual e pastores mato-grossenses da Assembleia de Deus.

Comentários