MUNDO ▸ PROTESTOS

Marcha da Oposição na Nicarágua deixa um morto e vários feridos

Uma pessoa morreu e pelo menos outras cinco ficaram feridas, incluindo um jornalista, em um ataque neste domingo (23) contra uma marcha da oposição em Manágua exigindo a renúncia do presidente Daniel Ortega e a libertação de centenas de manifestantes detidos.

A vítima fatal foi identificada como Max Romero, que morreu "no fogo cruzado", segundo nota da polícia, que atribuiu sua morte aos manifestantes.

A repressão dos protestos contra Ortega, que já deixou mais de 320 mortos desde abril, havia diminuído em intensidade nas últimas semanas, enquanto aumentaram as prisões de opositores.

Mas a violência se repetiu neste domingo quando a passeata foi atacada por pessoas armadas e por policiais.

"Os paramilitares de Daniel Ortega me acertaram um tiro", relatou à AFP um manifestante de 41 anos ferido em um braço e que preferiu não revelar seu nome. Ele recebia cuidados médicos em uma igreja no bairro Las Américas, a leste do capital, onde ocorreu um dos ataques.

"Foram os paramilitares, me feriram no pescoço perto do ombro", afirmou por sua vez Bryan Garcia, de 15 anos.

"As turbas e a polícia anti-motim abriram fogo contra nós", denunciou outro homem que se refugiou na igreja quando o tiroteio começou.

O jornalista Winston Potosme, da emissora 100% Noticias, também foi ferido no braço, enquanto uma mulher foi espancada e outra ferida no peito.

O protesto foi convocado por familiares dos 500 manifestantes presos por participar de manifestações contra o governo, que começaram em 18 de abril.

Comentários