CIDADES ▸ LEILÃO

Maior feira do Pantanal abre dia 15 com leilões de gado e cavalos de elite

O Sindicato Rural de Corumbá promove de 14 a 18 de novembro mais uma edição da Feapan (Feira Agropecuária do Pantanal), no Parque de Exposição Belmiro Maciel de Barros. A programação inclui leilões de elite de gado de corte, reprodutores e do cavalo pantaneiro - animais de alto padrão genético produzidos pelas fazendas e pela Embrapa Pantanal.

Maior município do Pantanal, com território de 64 mil km², Corumbá detém o segundo maior rebanho do país (1,9 milhão de cabeças, da raça nelore) e hoje abastece em mais de 50% o mercado de Mato Grosso do Sul com bezerros. O município possui mais de 1,8 mil fazendas e a pecuária é o setor que mais emprega, superando a mineração, o comércio e o turismo.

Oito empresas estarão expondo seus produtos, dentre as quais a Pantagro, Servisal, Dalmacia, Caiobá Motos e John Deere. Com linha de crédito disponibilizada pelo Banco do Brasil, o Sindicato Rural estima uma comercialização acima da média das feiras anteriores. Haverá ainda shows abertos com Alex e Yvan, Junior e Luan, Os Garotos e grupo Eco do Pantanal

Leilões e prova do laço

A abertura solene da Feapan será às 19h do dia 15, seguido do leilão de gado de corte, realizado pela Leiloboi, com a comercialização de 1.000 animais de várias regiões do Pantanal. A Leiloboi disponibilizou este ano uma comitiva para reunir o gado do Paiaguás e embarca-lo no Porto do Alegre. Esses animais descansarão pelo menos uma semana na fazenda da leiloeira.

No dia 16, será realizado o leilão de 200 touros (nelore, caracu, nelore mocho e Guzerá) de propriedade da Embrapa Pantanal, Mate Laranjeira, Mercy Vilela, Nelore KR, Wilson Cavalcanti, Arlindo Pavan, Hélio Figueiredo e Nelore Di Genio. O leilão de 40 cavalos pantaneiros, de propriedade de 26 criadores, será no dia 17, às 20h, no Corumbaense.

De 15 a 17, um dos atrativos no Parque Belmiro Maciel de Barros, com portões abertos, será a prova técnica do laço comprido com a participação do cavalo pantaneiro, animal rústico que se adaptou há séculos no Pantanal e se tornou uma raça nobre. As provas esportivas serão uma seletiva para a etapa final na cidade de Poconé (MT), um dos berços do equino.

Melhoramento genético

A programação inclui palestras e Dia de Campo sobre melhoramento genético animal aplicado para a região pantaneira, no dia 16, iniciativa da Embrapa Pantanal. O produtor obterá mais informações de resultados de pesquisas nas áreas de melhoramento animal, ficará por dentro das novidades sobre estratégias de manejo nutricional de touros e outras tecnologias.

Comentários