POLÍTICA ▸ INELEGIVEL

Justiça deixa Wilson Santos inelegível; deputado vai recorrer da decisão

Buscando a reeleição na Assembleia Legislativa, o líder do Governo, deputado Wilson Santos (PSDB), teve recurso negado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que manteve a decisão de suspender seus direitos políticos por três anos. O tucano comentou que irá aplicar todos os recursos necessários para reverter a sentença.

Ao Reporter MT , o deputado disse que ainda não teve acesso ao acordão e que irá manter sua agenda política.

"Não conheço a decisão, tive informações somente pela imprensa, mas continuo normalmente, não vou mudar minha agenda. Enquanto tiver recurso, somos plenamente legíveis", disse.

A 2ª Câmara de Direito Público e Coletivo, do Tribunal de Justiça, negou o recurso do parlamentar que busca derrubar uma decisão de primeira instância que, além da suspensão de direitos políticos por três anos, o proibiu de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais.

Segundo o tucano, há dúvida se houve ou não a publicação do caso na puta de julgamento da 2ª Câmara.

A decisão é resultado de uma ação civil pública elaborada pelo Ministério Público Estadual (MPE) que pedia a condenação dele, que na época era prefeito de Cuiabá, e do ex-secretário de Saúde do município, Luiz Soares, por terem contratos servidores sem a realização de concurso público.

Em análise do recurso, a condenação contra o ex-secretário foi revertida, mantendo apenas as penalidades a Wilson.

O tucano aguarda que a mesma decisão que foi aplicada ao ex-secretário seja aplicada a ele, já que, segundo Wilson, ele fez a contratação devido à epidemia de dengue na Capital.

"Respeito à decisão, foi uma decisão justa e correta em relação ao secretário Luiz Soares. Ele não agiu com má-fé e nem se enriqueceu, espero que essa decisão chegue a mim”, justificou.

Comentários