POLÍTICA ▸ DECISÃO

Juiz determina penhora de imóvel de Wilson Santos para pagar dívida de R$ 1,6 mi

O juiz Yale Sabo Mendes, da 7ª Vara Cível de Cuiabá, determinou a penhora de um imóvel do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) para que seja cumprido o pagamento de uma dívida de R$ 1.6 milhão que o deputado tem com a empresa Monkey Filmes. O magistrado havia determinado o pagamento da dívida ainda em abril de 2018, mas Wilson não teria quitado o valor.

A empresa entrou com uma ação de execução de título extrajudicial, em março do ano passado, contra o deputado Wilson Santos e o Diretório Municipal do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) em Cuiabá, cobrando uma dívida de R$ 1.643.659,97 milhão, por serviços realizados na campanha de Wilson à Prefeitura da Capital em 2016.

No dia 19 de abril de 2018 o juiz Yale Sabo Mendes deu prazo de três dias para que Wilson pagasse a dívida, dando também prazo de 15 dias para que ele recorresse.  Ele já havia determinado que caso o pagamento não fosse feito, que o oficial de Justiça procedesse com a penhora dos bens do deputado, avaliando quantos seriam necessários para a quitação dos valores devidos.
 
Wilson não teria pago a Monkey Filmes, nem teria recorrido da primeira determinação, e em uma decisão do último dia 3 de maio o juiz Yale Sabo Mendes determinou a penhora de um imóvel do deputado.
 
“Posto isso, intime-se a parte executada para no prazo de dez dias, indicar nos autos a localização exata do imóvel penhorado, informando um ponto de referência; descrevendo as características do imóvel e seu atual estado de conservação, bem como, para no mesmo prazo trazer para os autos a avaliação do imóvel, que deverá ser realizada por duas empresas distintas, ligadas ao mercado imobiliário”, disse o magistrado.

Outro lado

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) afirma que reconhece a dívida da campanha de 2016 que foi devidamente registrada na Justiça Eleitoral de Mato Grosso.

Informa ainda que está dialogando permanentemente com a empresa, uma vez que, o acordo entre as partes para a solução do litígio é reconhecida pelo poder Judiciário em qualquer instância. 

Os recursos financeiros para a quitação desta divida virão do diretório nacional do PSDB que tem orientado o diretório municipal do partido nas tratativas com a empresa Monkey Filmes.

Comentários