VARIEDADES ▸ INTERNACIONAL

Grupo Flor Ribeirinha vai fazer turnê de dois meses em quatro países

O grupo Flor Ribeirinha viaja para a Europa na quarta-feira (5) para apresentações inéditas em quatro países da Europa, durante 60 dias.

O grupo de danças típicas vai participar de festivais de cultura e arte popular da Bélgica, Holanda, França e Alemanha. Essa será a maior turnê do grupo em 25 anos de história.

Um dos últimos ensaios do grupo aconteceu nesse final de semana. Segundo o diretor executivo e cantor do grupo, Jeferson Guimarães Rosa, parte do grupo continuará em Mato Grosso para cumprir a agenda de apresentações no estado.

Para a turnê 'Mato Grosso Dançando Brasil', além de coreografias inéditas, o grupo ganhou novos figurinos.

“As apresentações trazem surpresas, com danças trazem várias manifestações da cultura popular do nosso país, como o carimbó, os mascarados e danças de outras regiões do país”, contou o diretor artístico Avinner Augusto.

A dançarina Welly Gomes disse que durante as apresentações ela representará uma índia e também uma personagem representando o samba.

“Faço o papel da índia que representa a nossa cultura cuiabana, e também faço um dos principais papéis que representa a cultura do nosso país, que é o samba. Fora do Brasil, o pessoal procura muito pelo samba”, afirmou.


Atualmente, o Flor Ribeirinha possui mais de 60 integrantes, e já se apresentou em nove países da América do Sul, Ásia e Europa.

Na década de 90, as aulas começaram no quintal de uma casa, no Bairro São Gonçalo Beira Rio, em Cuiabá, e tinha por objetivo repassar a cultura ribeirinha às crianças da comunidade.

“Isso veio dos meus avós, da minha mãe, que era índia do Coxipó, tudo isso veio de berço. Minha família era dançarina de siriri e cururu e isso foi passando para outras gerações”, contou a presidente do grupo, Domingas da Silva.

Comentários