ESPORTES ▸ FANTÁSTICO

Grêmio faz 10 gols em dois jogos e dá salto no Brasileirão com novo show na Arena

Com soberania, o Grêmio domina seu rival até não deixá-lo respirar com a bola, o envolve de pé em pé para abrir espaços num sistema defensivo cimentado atrás e não demora para desandar a balançar as redes. Os gols surgem quase ao natural para uma equipe que faz o difícil parecer fácil. E que repete tudo isso num intervalo de seis dias. Após atropelar o Cerro Porteño, principal adversário no Grupo 1 da Libertadores, por 5 a 0, na última terça-feira, o Tricolor aplicou nova goleada, por 5 a 1, sobre o Santos, neste domingo, na Arena, pela 4ª rodada do Brasileirão.

E chegou a uma marca que causa certo espanto, mesmo para o atual campeão da América. São 10 gols anotados em 180 minutos de um futebol jogado com maestria, capaz de encher os olhos dos torcedores ao aliar uma atuação vistosa com efetividade para concretizar o "show" em gols, como os números podem comprovar (confira abaixo). A euforia da torcida logo foi transmitida pelos gritos de "olé" já um tanto corriqueiros nas arquibancadas, mas que ecoam também além delas. E tem reflexo na tabela: com saldo de gols, o Grêmio subiu sete posições e é quinto no Nacional.

"(O torcedor) Pode continuar procurando o infinito. Não vai encontrar. Mas nós aqui mantemos os pés no chão. O que me faz feliz é o torcedor feliz. Tem mais é que tirar onda mesmo. Mas dos portões para dentro, o discurso é outro" (Renato Portaluppi).

Em sua entrevista coletiva após a partida, o próprio Renato Portaluppi incentivou os torcedores a seguirem a "lua de mel" com a equipe, em meio a um momento sublime, que rende comparações com outras formações históricas e vitoriosas dos quase 115 anos do Grêmio. O técnico deixa claro que sabe da repercussão das atuações de seus comandados Brasil afora, a ponto de admitir que o time se supera a cada aparição. Tudo isso, porém, esbarra na porta do vestiário gremista.

– Acredito que estamos superando o que havíamos feito ano passado. Minha equipe é determinada, não deixa o adversário jogar. O Grêmio não muda a forma de jogar. Temos uma movimentação muito intensa, que atrapalha os adversários. Temos que continuar com os pés no chão e trabalhando – afirma Renato.

Neste domingo, o Tricolor até passou por um susto ainda na primeira etapa – graças a um desvio traçoeiro em Kannemann, diga-se. A equipe abriu o placar com um golaço de Maicon, em uma bomba de fora da área. Jean Mota empatou minutos mais tarde com chute que desviou no argentino para vencer Marcelo Grohe. Mas o gol passou longe de ser contratempo ao Grêmio, que retomou vantagem ainda antes do intervalo com Everton. A segunda etapa virou show à parte, com mais três tentos, anotados pelo capitão, por André e por Arthur.

Números das goleadas

Estatística Grêmio 5 x 0 Cerro Porteño Grêmio 5 x 1 Santos

Finalizações Grêmio 12 x 5 Cerro Grêmio 18 x 6 Santos

Posse de bola Grêmio 58% x 42% Cerro Grêmio 62% x 38% Santos

Passes certos Grêmio 459 x 286 Cerro Grêmio 376 x 192 Santos

Passes errados Grêmio 36 x 20 Cerro Grêmio 9 x 23 Santos

Efetividade no passe Grêmio 93% x 93% Cerro Grêmio 97% x 89% Santos

"Outros tempos" e repertório

Com seu estilo ofensivo, a equipe de Renato envolve o adversário com aproximação, toques curtos e mobilidade para ocupar espaços vagos no campo. Neste domingo, deu amostra de seu estilo em essência com a formação considerada "ideal", com André pela primeira vez no time com força máxima. Mas encanta, de fato, por não perder a competitividade em momento algum do jogo. Mesmo com placar elástico, o time seguiu obstinado em buscar mais um gol, a ponto de fazer até o vice de futebol Duda Kroeff se render à atuação.

– São outros tempos. O tempo em que o Grêmio era pura garra, coração, funcionava mais. O nível técnico subiu muito. Se você joga só na base da superação, não adianta muito. Falei para o Renato que acompanho o Grêmio desde os cinco anos. E hoje foi um dos que mais gostei. Eles não conseguiram segurar o Grêmio – ressalta o dirigente.

Comentários