POLÍTICA ▸ GREVE

Governo Bolsonaro atende pauta dos caminhoneiros e paralisação é cancelada

Depois de uma negociação entre o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, com representantes dos caminhoneiros de todo o país, encerrou-se a expectativa de greve, que estava prevista para começar em 29 deste mês.

Wanderlei Alves, o Dedéco, que é uma das lideranças do movimento no país, explicou ao  que o ministro se comprometeu a realizar  blitz para fiscalizar o pagamento ou não do preço mínimo do frete aos caminheiros.

“Até agora, o caminhoneiro que denunciasse a empresa ou embarcador que não repassava o preço mínimo do frete, era excluído de prestar serviço para a empresa. A blitz vai funcionar para verificar se o caminhoneiro recebeu o pagamento do frete mínimo. Com isso, o profissional não vai precisar denunciar diretamente a empresa que deixou de pagar o direito”, explica Dedéco.

As denúncias dos caminhoneiros eram feitas à Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). “Mas, quando a reclamação chegava na ANTT, virava apenas estatística, e não havia efetividade na fiscalização”, relata.

Outra reivindicação atendida pelo ministro foi em relação ao repasse do reajuste acima de 10% no diesel, que deve refletir também em aumento do preço mínimo do frete dos caminhoneiros. Com as duas medidas, o Governo atendeu as reivindicações dos caminhoneiros, que decidiram cancelar a greve programada para começar na próxima semana.    

Comentários