ECONOMIA ▸ PREOCUPAÇÃO

Excesso de chuvas em lavouras atrapalha colheita de soja em Mato Grosso

A chuva tem comprometido algumas lavouras de soja no médio-norte de Mato Grosso. O grande volume de água tem impedido que as máquinas façam a colheita dos grãos e, por isso, tem carga chegando aos armazéns com quase 40% de umidade, quando o padrão esperado é de, no máximo, 14%.

Na fazenda Quatrilho, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, foram plantados 4,3 mil hectares de soja nesta safra, mas menos da metade foi colhido até o momento. Isso porque as colheitadeiras passaram muitos dias paradas. Quando as chuvas cessaram e as máquinas voltaram para a lavoura, os grãos ainda estavam úmidos.

“A gente nem esperou o sol sair. Nessa hora tem que medir o tamanho do prejuízo, ver o que vai deixar na lavoura apodrecer e quanto você vai conseguir salvar”, disse o produtor Ailan Dalmolin.

A propriedade conta com um secador de grãos com capacidade para 100 toneladas por hora. Foi um investimento feito para que o grão não siga para venda com excesso de umidade, o que significa prejuízo para o produtor. Nesta safra, o trabalho aumentou e o trabalho na fazenda está sendo realizado em dois turnos.

Comentários