POLÍTICA ▸ PROTESTO

Em Cuiabá, grupo condena a Reforma da Previdência e política de Bolsonaro

Um grupo de manifestantes da Capital, vestidos de vermelho e com faixas e bandeiras, protestou neste 1º de Maio - Dia do Trabalhador. Saiu por volta das 15h30 do Ginásio do Verdinho, na avenida do CPA, e caminhou até a praça Cultural do CPA II, marcando posição contrária à Reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Participaram do protesto filiados em partidos de esquerda, como o PT, Psol e PCB, além de integrantes do movimento feminista, servidores públicos e estudantes. Havia também cidadãos independentes, que queriam apenas não deixar a data passar em branco.

No percurso, a marcha foi hostilizada, por alguns, na avenida do CPA, e já no bairro, do contrário, recebeu apoio, de outros, que gritaram xingamentos contra o presidente.

Manifestantes panfletaram em residências, entregando um folder com informações sobre a Reforma da Previdência, em trâmite no Congresso Nacional, ressaltando o que acreditam ser prejudicial ao trabalhador, como por exemplo o aumento do tempo de serviço como exigência para aposentadoria. "Ninguém vai aposentar se a reforma passar", gritavam os manifestantes.

Para o destino final da marcha, a praça do CPA II, estavam agendados shows populares e discursos.

Comentários