POLÍTICA ▸ SEM RESPOSTA

Deputado Zé Domingos Fraga foge de jornalistas em interrogatório no Gaeco

Após faltar por duas vezes ao interrogatório na sede do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), o deputado estadual José Domingos Fraga (PSD) compareceu na manhã desta segunda-feira (16) para depor sobre sua suposta participação no esquema de corrupção e pagamento de propina no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), durante o último governo.

Fraga chegou no horário combinado, por volta das 10h30, acompanhado do advogado Darlã Ebert Vargas, e não quis falar com a imprensa sobre os R$ 100 mil que repassou para o então assessor na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) Jorge Batista da Graça, nos dias 3 e 6 de fevereiro de 2014, e que foram usados pelo funcionário para quitar despesas do parlamentar.

As informações foram prestadas pelo próprio Jorge Batista aos promotores do Gaeco. Segundo ele, houve dois depósitos de R$ 50 mil cada, de cheques emitidos por Claudemir Pereira dos Santos, um dos sócios da Santos Treinamento e Capacitação de Pessoal Ltda, investigada na operação Bereré por suspeita de ser uma empresa fantasma criada para manter contrato com a FDL Serviços de Registro, Cadastro, Informatização e Certificação de Documentos Ltda (atual EIG Mercados Ltda), com o objetivo de lavar a propina que era paga pela FDL a políticos ligados ao Detran.

O interrogatório de José Domingos Fraga foi feito pelo promotor de justiça César Danilo Ribeiro de Novais e durou cerca de uma hora e meia. Ao final, foi autorizada a saída do parlamentar pela porta dos fundos, já que ele havia reclamado de ter sido filmado e abordado por jornalistas na entrada.

 

Comentários