POLÍTICA ▸ CONTAS

Deputado faz voto separado e pede rejeição das contas de Taques por pedaladas

Um dos principais nomes da oposição ao governador Pedro Taques (PSDB), o deputado Zeca Viana (PDT) afirmou que apresentará voto em separado contrário a aprovação das contas do chefe do executivo estadual relativas ao exercício fiscal de 2016. O parlamentar, que também criticou o discurso alarmista feito ontem pelo governador na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), aponta uma série de irregularidades nas contas.

Entre as irregularidades apontadas pelo parlamentar, são relativas ao não repasse de valores referentes a saúde, para os municípios, num montante de R$ 18,7 milhões. Viana também aponta o suposto uso indevido de recursos do Fundeb, investigado pela CPI instaurada na Casa, além de exclusão de valores da base de cálculo do ICMS, atraso no duodécimo dos poderes e ampliação dos incentivos fiscais.

O parlamentar chegou a dizer que o governador praticou "pedaladas fiscais". “Existem vários pontos de irregularidades, bastante comprometedoras para um gestor. Estou analisando tudo tecnicamente, para não parecer que estou usando isso politicamente, por ser oposição. O Governo extrapolou vários limites de sua responsabilidade. Assim que a comissão apresentar o relatório do Jajah, vou apresentar o meu em separado, para que seja julgado e votado pelo plenário”, afirmou o parlamentar, em entrevista a Rádio Capital.

Zeca Viana criticou o discurso feito pelo governador na abertura dos trabalhos legislativos, ontem, na AL-MT. Segundo o parlamentar, Pedro Taques “assumiu a culpa” de uma má gestão e classificou as palavras do chefe do executivo estadual como ‘trágicas’.

“No meu ponto de vista, ele foi muito infeliz ao fazer um discurso trágico daquele. Ele já está no seu quarto ano de mandato. Para mim, ele assumiu a culpa de ser um mau gestor. Se o Estado estava em uma situação difícil, isto deveria ter sido falado lá atrás, e não agora. Ele pediu socorro para ajudarmos, então vamos ajudar, mas ele precisa ser menos vaidoso para aceitar as opiniões que daremos daqui para frente”, afirmou.

Segundo o deputado, o Governo do Estado nunca trabalhou com folga de recursos, e pontuou que faltou foco e experiência a Pedro Taques. Ele também acusa o governador de diversas falhas de gestão, além de apontar falta de humildade do gestor.

“A conta sempre foi apertada. Aí vem a expertise do gestor. A equipe técnica dele não soube passar o que seria prioridade. Infelizmente está chegando uma situação que ele precisa rever o que fazer daqui para frente. São falhas de gestão, como falta de enxugamento da máquina e de se trabalhar com prioridades e agora chegou a essa situação calamitosa, como ele fala. Ele chegou para administrar o Estado como professor de Deus e viu que não era bem assim”, completou.

 ATRASO

As contas do governador eram para ter sido votadas no final do ano passado. Todavia, A Assembleia não a colocou em votação e marcou sessões extraordinárias no início do ano para votar o balancete relatado pelo deputado Jajah Neves.

Contudo, Zeca Viana pediu vistas ainda na Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária, adiando assim a votação. Num acordo, ficou definido que as contas votariam a tramitar no reinício dos trabalhos legislativos, que ocorreu nesta semana.

Comentários