ECONOMIA ▸ NATURAL

Com 10 carros 100% elétricos, Cuiabá ganha o 1º posto de recarga

O primeiro eletroposto de Mato Grosso para a recarga de veículos elétricos ou híbridos foi instalado em Cuiabá. A inauguração do posto será nesta segunda-feira (21), às 19h, e abre a programação do 9º Seminário de Energia, que vai ser realizado na sede da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt).

Com a inauguração, a partir desta terça-feira (22), o eletroposto, que fica na sede da Fiemt, no Centro Político Administrativo, vai distribuir energia gratuitamente.

"Já temos 10 veículos 100% elétricos em Cuiabá. A energia será distribuída gratuitamente, porque ela é gerada através de placas fotovoltaicas, ou seja, é a energia solar transformada em energia elétrica, que vai abastecer os carros na Federação das Indústrias", disse o vice-presidente do Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás de Mato Grosso (Sindenergia), Carlos Avalone Junior, nesta segunda-feira.

Ele citou que o secretário estadual de Fazenda, Gustavo Oliveira, tem um carro elétrico, o qual atualmente recarrega na casa dele.

No Brasil, são 7 mil carros elétricos, segundo ele. "Será uma realidade mais rápida do que estamos pensando. Por exemplo, em Foz do Iguaçu até o porto de Paranaguá tem um eletroposto a cada 70 km, então sai de um ponto do Paraná até o outro ponto, na divisa com o Paraguai, abastecendo carros elétricos", afirmou Avalone, em entrevista à Centro América FM.

O abastecimento completo de um carro elétrico é de 1 hora e 30 minutos, mas poderá ser feito parcialmente em 20 minutos, caso o motorista esteja com pressa. Mas nessa recarga mais rápida, será recarregada 80% da bateria.

A tendência do Brasil é chegar a 40 mil carros elétricos até 2020. "Ainda é pouco, pelo volume de carros que temos aqui, mas a Alemanha vai proibir a fabricação de veículo a diesel em 2024. A França também caminha para isso. A China até 2020 terá 12% da sua frota em carros elétricos. Os Estados Unidos, 15% até 2025. Então isso vai ser uma realidade em 10 anos", explicou.


Os carros híbridos são, em sua maioria, veículos que utilizam motores elétricos e a combustão no mesmo conjunto.

Um carro elétrico custa em média 40% mais caro que os outros veículos. Para o vice-presidente do Sindenergia, o preço deve baixar nos próximos anos para tornar o carro mais acessível e evitar a emissão de poluentes.

O objetivo é construir mais eletropostos nas unidades do sistema Fiemt, no interior de Mato Grosso.

O evento segue até quarta-feira (23), com discussões sobre fontes renováveis e inovações tecnológicas.

Na terça-feira (22), o evento começa às 8h, com a palestra “Os Desafios do Carro Elétrico no Brasil”, com o presidente da Associação Brasileira de Proprietários de Veículos Elétricos Inovadores (Abrave), Edgar Escobar. No mesmo dia, vai ter palestra com o professor da Universidade Federal de Santa Catarina, Ricardo Ruther, sobre energia solar fotovoltaica no contexto de redes inteligentes.

Já na quarta-feira (23), último dia do evento, às 8h, serão realizados minicursos com os temas: “Introdução aos Veículos Elétricos e Híbridos” e “Gestão dos Ativos no Setor Elétrico”. No período da tarde haverá visita técnica dos participantes do evento ao Parque Fotovoltaico Sucuri, na capital.

Comentários