CIDADES ▸ GREVE

Caminhoneiros fazem vaquinha por comida nos bloqueios em Mato Grosso

Parados nos pontos de bloqueio nas rodovias federais e estaduais em Mato Grosso, alguns caminhoneiros estão fazendo vaquinha para comprar comida e se alimentarem. A categoria faz o 9º dia de manifestação em trechos de rodovias federais e estaduais.

Num dos pontos de manifestação na BR-174 em Comodoro, a 677 km de Cuiabá, um caminhoneiro – que não quis se identificar por medo de represálias – contou ao G1 que cada colega desembolsa, diariamente, R$ 10 para uma vaquinha.

“Temos que dar o dinheiro para juntar todo mundo e comprar mantimentos para fazermos nossa própria comida. Não está nada fácil. Estamos usando banheiros sujos, noites mal dormidas”, contou.

Antes, o caminhoneiro estava parado em outro trecho da rodovia em Pontes e Lacerda, a 483 km da capital. Lá, segundo ele, os moradores ajudavam os manifestantes com os mantimentos.

Parado há 10 dias na BR-158, em Vila Rica, a 1.276 km de Cuiabá, o caminhoneiro João Mendonça que saiu do Pará com uma carga de soja também vive situação parecida. Segundo ele, os produtores da região estão auxiliando na alimentação.

“Eles levam carne, comida e outros mantimentos. Para tomar banho, a gente procura os postos de combustível e ficamos nessa”, contou.

Os dois caminhoneiros estão em fila sem nos pontos de bloqueio sem poder prosseguir viagem.

“A realidade é essa: nós estamos sendo impedidos de seguir viagem. Os líderes dos movimentos não deixam ninguém passar e ameaçam que tenta passar”, afirmou João.

Bloqueios

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que são 30 locais com manifestações nas rodovias federais, mas não informou o local de cada um.

Além das rodovias federais, há registros de manifestação e aglomeração de caminhoneiros na MT-480 e MT-358 em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá. No trecho sob concessão da Rota do Oeste, concessionária que administra as rodovias de Mato Grosso, em todos os locais está autorizada a passagem de veículos de passeio, ônibus, ambulância e de carga viva e perecíveis.

Comentários