CIDADES ▸ PROVA DE LAÇO

Cáceres participará em Poconé da 7ª Prova do Ouro de laço comprido

O CT Aburaya de Cáceres levará os cavaleiros Grabriel Verano, João Vitor e Guilherme Aquino à Poconé entre os dias 11 e 14, para um dos maiores torneios de laço comprido do Brasil.

A 7ª Prova do Ouro, que será realizada no haras Santa Rita, de 11 a 14 de outubro, irá distribuir ½ (meio-quilo) de ouro aos seus vencedores.

O evento promete muita adrenalina para os amantes do esporte e bons negócios para os interessados na raça do Cavalo Pantaneiro, que além de um leilão totalmente dedicado à raça, terá seu papel de destaque em todas as provas, que conta com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Pantaneiro (ABCCP).

Toni Teixeira, um dos organizadores do evento, conta que é esperado a inscrição de mais de 100 laçadores, participando de todas as provas e concorrendo ao grande prêmio. "Primeiro, teremos a prova 'taça ouro', que é um primeiro estágio para que os laçadores conheçam a pista e se familiarizem com ela. Depois, teremos o laço em dupla e, por último, teremos a prova propriamente dita do ouro, na categoria profissional, que irá entregar ao seu vencedor a quantia de R$ 40 mil", explicou Toni Teixeira.

Ainda sobre as provas, Teixeira explica que, no domingo (14/10), último dia das competições, uma prova aberta ao público irá premiar seu vencedor com o valor de R$ 4 mil. A única exigência aos participantes, conforme explicou o organizador, é que o Cavalo Pantaneiro utilizado pelo competidor tenha sido adquirido no leilão do evento, seja na edição atual ou nas anteriores.

"No sábado (13/10) à noite, irá ocorrer um leilão da raça do Cavalo Pantaneiro e quem adquirir qualquer cavalo no sábado poderá concorrer ao prêmio sem precisar pagar a taxa de inscrição. Já aqueles que adquiriram o Cavalo Pantaneiro em edições anteriores, deverão pagar a taxa de inscrição de R$ 100″, explicou.

Participações especiais

O locutor Gabriel Heller, conhecido como "Pinguim", e a competidora Amanda Rossa já garantiram a presença no evento. Com apenas 17 anos e natural da cidade de Canoas, Rio Grande do Sul, "Pinguim", conta que está ansioso em para "narrar em uma festa tão grande". "Para mim, é uma emoção muito grande poder fazer parte dessa história do Cavalo Pantaneiro. Por isso, agradeço todos os dias a Deus e aos amigos que me oferecem esta oportunidade", diz.

Competidora desde os 7 anos de idade e natural da cidade de Campo Largo, Paraná, Amanda Rossa é uma das promessas na 7ª Prova do Ouro. Hoje, aos 22 anos, Amanda já acumula alguns títulos e diz estar empolgada para conhecer a cidade de Poconé. "Dos locais que ainda não fui, tenho vontade de conhecer a pista dos Pavilhões da Festa da Uva em Caxias do Sul, Poconé-MT e também a pista do Haras Virgínia em Portão/RS".

Comentários