MUNDO ▸ ACIDENTE AÉREO

Avião com mais de cem pessoas a bordo cai ao decolar em Havana

Os três sobreviventes da queda de um avião comercial em Havana são mulheres, segundo a imprensa oficial cubana. Um homem também chegou a ser socorrido ao hospital Calixto García, mas não resistiu. As sobreviventes estão em estado crítico. 

Por volto de meio-dia desta sexta-feira, um Boeing 737 operado pela companhia aérea Cubana de Aviación caiu após a decolagem do Aeroporto Internacional de Havana com mais de cem passageiros a bordo, segundo a imprensa oficial. A última informação divulgada pelo jornal Granma é de que os passageiros e a tripulação totalizavam 105 pessoas. Mais cedo, o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, havia falado em 104 passageiros e 9 tripulantes, o que totalizaria 113 a bordo. 

O destino do voo era a cidade de Holguín, no leste da ilha. 

Moradores informaram que o avião deu uma volta para retornar ao aeroporto e colidiu com cabos de eletricidade, segundo a cobertura do jornal Granma.

O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, esteve no local de acidente. Ele havia informado, anteriormente, que o avião transportava 104 passageiros e nove tripulantes.

"Ocorreu um lamentável acidente de avião. As notícias não são alentadoras, parece que há um alto número de vítimas", afirmou Díaz-Canel ao chegar no local.

Ainda segundo informações oficiais do jornal Granma, o avião havia sido alugado pela companhia cubana de aviação da companhia mexicana Global (Aerolíneas Damojh). Os passageiros e a tripulação eram estrangeiros. Havia um bebê com menos de dois anos e quatro crianças.

Comentários