ECONOMIA ▸ COLHEITA

Atraso da colheita da soja reduz o plantio do milho safrinha no Mato Grosso

Nem bem começou a colheita da soja em Mato Grosso e os agricultores se apressam em plantar o milho safrinha. O tempo é curto! 

As máquinas estão no campo para a colheita da soja e o plantio do milho em uma fazenda em Sorriso, no médio norte de Mato Grosso. Este ano, o agricultor Clayton Tessaro vai cultivar 1600 hectares de milho na segunda safra. São 400 a menos no comparativo com a safrinha passada. O produtor precisou refazer o planejamento da fazenda e reduziu a área porque o plantio da soja atrasou. E isso afetou o calendário de outras culturas.

“Se você comparar, no ano passado a gente começou a plantar o milho dia 6 de janeiro e esse ano a gente veio plantar dia 22 de janeiro”, diz Clayton.

O plantio do milho deverá ser feito até o começo de março. Plantar além disso não é recomendado, porque pode faltar chuva para o desenvolvimento do milharal.

Dados do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária, o Imea -  mostram que a área de cultivo de milho deve sofrer uma redução de 10% em Mato Grosso. A queda na produção deve passar dos 18 % em relação à safra 2017. E com menos milho no mercado, os produtores esperam que o preço do cereal ainda aumente na região.

“Hoje tá na faixa de 15 reais, a 15,50 no mercado futuro, nós precisaríamos para ter um equilíbrio de conta no mínimo 18 reais livres em nível de produtor a expectativa é que os preços melhorem em pouco pra dar viabilidade paa cultura”, completa ele.

Em outros estados produtores de milho, o preço baixo também pode provocar diminuição da área plantada.

Comentários