POLÍTICA ▸ CARGO DE CONFIANÇA

Aliado de Wellington cai da Ciretran de Poconé 3 dias após ser nomeado

Jean Silva, filiado ao PP e derrotado a deputado estadual em 2018, só se sustentou no cargo de diretor da 15ª Ciretran de Poconé por apenas três dias. Foi nomeado na última segunda (15) e já exonerado na quarta (17).

Bastou chegar aos ouvidos de Mauro Mendes que Jean pertence a um grupo político de oposição que trabalhou pela candidatura à sucessão estadual de Wellington Fagundes (PR) para o governador determinar que o secretário-chefe da Casa Civil Mauro Carvalho o exonerasse.

Durante todo o processo eleitoral, Jean, que só obteve 2.858 votos, se empenhou na defesa da reeleição do então deputado federal Ezequiel Fonseca, do mesmo PP, e também de Wellington, segundo colocado ao Paiaguás. Nenhum dos três saiu vitorioso nas urnas.

Em privado, o chefe do Executivo tem orientado o núcleo da Casa Civil que avalia currículos para cargos comissionados a considerar não só a qualificação dos indicados, mas também o componente político-eleitoral, de modo a prestigiar aqueles de legendas do arco de alianças que ajudaram-no a chegar ao poder e não abrir brecha para adversários políticos.

Comentários